Tag: Políticas Públicas

Que contribuições a classificação de cor ou raça da população utilizada pelo IBGE pode trazer ao debate sobre Ação Afirmativa no Brasil?

Uma das principais questões para a implantação de ações afirmativas no Brasil diz respeito às dificuldades em definir a população-alvo das políticas. Diversos autores reconhecem este fato, que inclui usos e percepções de categorias étnico-raciais. O estudo apresenta e discute a experiência histórica construída pelo IBGE a respeito de uma classificação racial da população brasileira, seus pressupostos, abordagens, categorias e limites para embasar o desenho de políticas públicas. Read More →

As controvérsias da publicidade de alimentos e bebidas no Brasil: o modelo de regulamentação atual é eficaz?

Há vários estudos quanto à influência das propagandas de alimentos e bebidas nos hábitos alimentares e na saúde da população, especialmente entre crianças. No Brasil, a regulação de peças publicitárias é alvo de discussão no campo da saúde pública há bastante tempo, tendo em vista os limites da autorregulação. Assim, o estudo buscou sintetizar evidências científicas do papel do governo, indústrias e organizações do setor privado na atuação em regulação de propagandas de alimentos e bebidas por meio de uma revisão de literatura. Read More →

Como nossas políticas públicas vêm sendo comunicadas? Podemos falar em eficiência e eficácia?

Estudo cria e testa um modelo de avaliação da comunicação governamental alicerçado nos pressupostos teóricos do campo. O modelo foi aplicado à análise da Política Nacional de Resíduos Sólidos, investigando municípios de Minas Gerais. Read More →

Desafios à atratividade, formação, retenção e avaliação de professores no Brasil

Pesquisa bibliográfica realizada na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo mapeia e organiza os principais desafios a serem enfrentados por políticas relativas à atratividade, formação, retenção e avaliação de professores no Brasil, com base em estudos nacionais e internacionais sobre a temática. Read More →

A complexa estrutura escolar: sua multidimensionalidade

Educação e Pesquisa, em seu volume 43, número 3, de 2017, apresenta artigos que retratam a complexidade das relações sociais e pedagógicas da escola. Quatro artigos deste número exemplificam o contexto plural e multidimensional do espaço escolar. Eles registram as múltiplas dimensões que a estrutura da escola oferece ao olhar do pesquisador bem como do administrador público. Formação docente, continuada ou inicial, conflitos entre diversos agrupamentos sociais no interior da escola, projetos pedagógicos que se enfrentam e que aos poucos vem tomando protagonismo, gestão escolar, cooperação entre comunidade escolar e extraescolar, afetos e patologias sociais, desigualdades escolares foram os temas trabalhados nestas reflexões, salientando a complexidade das instituições de ensino na atualidade. Read More →

Da utopia à realidade: bibliotecas sustentáveis em espaços verdes no Brasil

Pesquisa apresenta diretrizes para implantar a sustentabilidade em bibliotecas públicas brasileiras, visando subsidiar a elaboração de políticas públicas e estimular os governos locais, os bibliotecários e os gestores públicos a adotarem a sustentabilidade nas bibliotecas tornando-as sustentáveis e verdes. Read More →

Será que o preço é o principal fator na escolha do combustível pelo motorista?

Mesmo com o sucesso na produção de automóveis flex-fuel, a partir de 2010, o consumo de gasolina em relação ao etanol mostrou-se superior, contrariando a teoria de oferta e demanda, preconizada pelo governo e pelos executivos da cadeia produtiva do etanol. Se não é o preço, outros fatores devem determinar a escolha do combustível. Desta forma, a pesquisa aponta qual a percepção dos agentes da cadeia de suprimento em relação seus consumidores, e os drivers de escolha dos consumidores quando abastecerem seus veículos? Read More →

Aprendizagens na escola em tempo integral: o peso das aprendizagens escolares

Na última década no Brasil o tempo Integral tornou se ponto de pauta na agenda de políticas públicas e objeto de interesse de pesquisadores. Uma das questões provocadoras deste debate é o “mais tempo de escola, para que”? Nesse cenário o que os(as) estudantes aprendem no tempo a mais de escola e os sentidos que atribuem a essas aprendizagens merece atenção. Read More →

O acesso às tecnologias digitais como estratégia para a redução das desigualdades sociais? O PROUCA

O Programa Um Computador por Aluno (PROUCA) — política pública para a inclusão digital via ambiente escolar, renova a utopia técnica de que a sociedade evolui qualitativamente com a aquisição de TIC. Problemas e deficiências na infraestrutura para a sua implantação, na gestão de seus processos e na formação dos professores não se constituem aspectos pontuais, mas estruturantes deste Programa, que é alinhado as orientações internacionais de cunho neoliberal. Read More →

A reforma gerencial como uma forma de legitimar o estado social

A Reforma Gerencial visou legitimar o Estado Social que teve seu surgimento ainda nos anos 1940, tornando o provimento dos grandes serviços sociais universais mais eficientes. O Banco Mundial, responsável pelas reformas neoliberais, foi contra a Reforma Gerencial com o argumento do “sequenciamento”. A reforma gerencial do Estado começa no final do século XX, em alguns países não apenas ricos, como o Reino Unido e a Austrália, mas também de renda média como o Brasil e o Chile. Read More →