Pesquisa melhora a prática de ações ecologicamente sustentáveis nos processos de medicação em hospitais

Por Patrícia de Oliveira Furukawa, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, Brasil

Pesquisadores do Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração de Serviços de Saúde e Gerenciamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) têm desenvolvido pesquisas com o intuito de melhorar a prática de ações sustentáveis do ponto de vista ambiental na área hospitalar. Estudo recente, parte da tese de doutorado realizada por pesquisadora da UNIFESP e integrante do grupo, analisou as ações sustentáveis realizadas pela equipe de enfermagem de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) durante os processos de medicação e propôs intervenções para a melhoria da sustentabilidade ambiental de um hospital de grande porte localizado na cidade de São Paulo – Brasil. O artigo foi publicado na íntegra no periódico Acta Paulista de Enfermagem.

Trata-se de um estudo antes e depois. Para a pesquisa, também foi aplicada a metodologia de análise de processos Lean Seis Sigma originadas na indústria, mas que tem sido atualmente implementada por empresas, dentre elas, hospitais, que buscam melhores resultados quanto à produtividade e qualidade dos seus produtos ou serviços. Foram coletados dados referente à estrutura física da UTI, a prática da enfermagem relativa às ações sustentáveis de 648 processos de medicação (324 antes e 324 depois) e a quantidade de resíduos gerados na unidade. Os dados foram coletados por meio de roteiros de observação e analisados quantitativamente. Após a análise dos dados obtidos na fase pré-intervenção, foram utilizadas ferramentas Lean Seis Sigma visando priorizar os problemas a serem solucionados. A partir desta análise, foi elaborado um plano de ação com a descrição das melhorias a serem implementadas baseadas nas causas-raiz dos problemas, identificadas junto à equipe. Após as intervenções, os dados foram novamente analisados.

A análise dos dados evidenciou problemas relativos à estrutura física, equipamentos, materiais, métodos, ambiente de trabalho e de pessoal que comprometiam a adequada prática de ações sustentáveis pela equipe de enfermagem. As intervenções propostas dizem respeito, sobretudo, a instalação de tecnologias eficientes para economia de recursos naturais como a água, investimento em recipientes adequados, alterações nos métodos de trabalho visando reduzir materiais e facilitar a reciclagem e tratamento adequado de resíduos, alterações nas políticas institucionais e treinamento da equipe. Como resultado, houve uma redução de materiais, tais como sacos plásticos (37,1%), redução nas sobras de anti-inflamatórios hormonais (67,1%), aumento na remoção de etiquetas dos sacos plásticos para serem reciclados (146,9%), e aumento do descarte correto de resíduos (32,2%), especialmente os relacionados com embalagens primárias de medicamentos considerados perigosos para o meio ambiente e a saúde humana, com diferença estatisticamente significante (p <0,05). O reaproveitamento de materiais como sacos plásticos, embora tenha tido aumento de 42,9%, não teve diferença estatística significante (p-valor = 0.417). Em geral, houve uma grande diminuição total dos resíduos (38,6%) devido à redução de recursos materiais e a redução de resíduos infectantes, perfurocortantes e comum não recicláveis. Estima-se com os dados que a redução foi de 5.324,90 quilos de resíduos em um mês somente na UTI.

Considerando que há atualmente uma grande preocupação com a escassez dos recursos naturais e com vida de todos os seres vivos devido ao impacto ambiental ocasionado pela ação humana, este estudo contribui para uma busca necessária, em prol de melhores práticas de sustentabilidade ambiental na área hospitalar. Além disto, como os hospitais se esforçam para controlar os custos, é importante notar que a promoção de práticas de sustentabilidade proporciona benefícios não apenas ambientais, mas também econômicos à instituição. O estudo foi financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES/MEC).

Para ler o artigo, acesse:

FURUKAWA, P.O., et al. Sustentabilidade ambiental nos processos de medicação realizados na assistência de enfermagem hospitalar. Acta paul. enferm. [online]. 2016, vol. 29, n.3, pp.316-324. [viewed 06 October 2016]. DOI: http://dx..org/10.1590/1982-0194201600044. Available from: http://ref.scielo.org/g4wq9z

Link externo

Acta Paulista de Enfermagem – APE: <http://www.scielo.br/ape>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

FURUKAWA, P.O. Pesquisa melhora a prática de ações ecologicamente sustentáveis nos processos de medicação em hospitais [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2016 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2016/10/13/pesquisa-melhora-a-pratica-de-acoes-ecologicamente-sustentaveis-nos-processos-de-medicacao-em-hospitais/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation