Tag: Ciência & Saúde Coletiva

De olho na sua saúde!

É a respeito da vigilância sobre nossa saúde que a edição temática 22(10) da Ciência & Saúde Coletiva trata. Ela inclui o monitoramento das doenças infecciosas, dos surtos de epidemias e das endemias que ainda permanecem assolando o país, dos problemas ambientais, dos agravos à saúde dos trabalhadores, das doenças crônicas não transmissíveis e da prevenção de acidentes e violências. Inclui também a provisão e a promoção de vacinações e de campanhas e estratégias para prevenir problemas como, por exemplo, obesidade, abuso de álcool e outras drogas, diabete, doenças coronárias e outros. Read More →

Mortes prematuras, vidas despedaçadas, sociedade amedrontada: o saldo da violência que impacta a saúde

Os 30 artigos e uma resenha da edição 22.9 de Ciência & Saúde Coletiva trazem para o leitor uma visão do avanço do conhecimento sobre o impacto da violência na vida e na morte da população brasileira e em alguns países da América Latina. A violência continua sendo a 3ª causa de morte da população nacional, abaixo apenas dos óbitos por doenças cardiovasculares e câncer. Ela é responsável, além das dramáticas perdas e lesões humanas, pelo impacto na expectativa de vida dos homens no Brasil e em vários países da região. Read More →

Assistência farmacêutica com foco nas necessidades da população

O volume 22, número 8 da Revista Ciência & Saúde Coletiva trata da Assistência Farmacêutica que, segundo a Organização Mundial de Saúde, define-se como um “grupo de serviços e atividades relacionados com os medicamentos destinados a apoiar as ações de saúde demandadas pela comunidade”. O papel desse conjunto ‘operativo’ é garantir que os usuários recebam serviços e insumos de qualidade. Read More →

Desenvolvimento, desigualdade e cooperação internacional em saúde

Pela primeira vez em sua história, a Ciência & Saúde Coletiva em sua edição (v. 22, n. 7, 2017) discute temas de diplomacia em saúde. O foco dos estudos são uma crítica ao conceito tradicional de cooperação e as possibilidades e limites das inovações propostas para cooperação entre países de médio desenvolvimento como o Brasil e os de baixo desenvolvimento como alguns da África. A linha reflexiva dos estudos ressalta as relações de crescentes desigualdades, tomando-se as ações de cooperação internacional em saúde como eixo dos trabalhos. Read More →

As conjunturas políticas afetam o desempenho do SUS?

Revista Ciência & Saúde Coletiva denominada “Análise política em saúde” (22.6) apresenta ao leitor um estudo sobre a conjuntura da crise política atualmente vivida pelo país sob a perspectiva do direito em saúde. Ela completa uma tríade de edições destinadas a analisar o desempenho do SUS que, em 2018 completará 30 anos. A primeira (22.4) avaliou a regionalização do SUS; a segunda (22.5), a importância do SUS para inclusão da população no direito à saúde e para a democratização do país; e esta (22.6) articula a compreensão de vários programas, projetos e ações em saúde com o atual quadro da política nacional. Read More →

Política pública, democracia e saúde: a institucionalização do SUS contribui para a democratização do país?

O volume 22, número 5 de 2017 da Revista Ciência & Saúde Coletiva “Política Pública, Democracia e Saúde” analisa o Ministério da Saúde enquanto provedor de bens públicos e de articulação das instâncias federativas do setor. Ressalta que seus avanços na implementação do SUS transcendem a área e incorporam a marcha da sociedade rumo a seus direitos, ainda que entre dificuldades e contradições político-administrativas. Read More →

Sistemas de saúde no Brasil e políticas de regionalização

Vive-se hoje um momento crucial na implementação do Sistema Único de Saúde (SUS), pois seu desempenho é questionado por todos os lados, em geral, magnificando uma visão superficial de seus fracassos e negando muitos de seus êxitos. Read More →

Rio de Janeiro e Lisboa juntas no aprimoramento da Atenção Básica em Saúde

Ciência & Saúde Coletiva analisa o crescimento e o aprimoramento das ações de atenção básica em saúde no Rio de Janeiro e em Lisboa. Embora cada cidade tenha sua organização própria, é importante ressaltar como foram aproveitadas as possibilidades de colaboração entre ambas para melhorar a governança, as tecnologias médicas e sociais, a aproximação com os usuários e o número de pessoas atendidas. Read More →

Ciência & Saúde Coletiva no concerto dos periódicos nacionais

O editorial do número 2 de 2017 chama a atenção para a evolução interna da Ciência & Saúde Coletiva (C&SC) e como ela se posiciona no ranking dos periódicos do Brasil, em particular, dos específicos de seu campo. Um lugar relevante ao qual falta o adequado reconhecimento no Qualis/Capes que classifica os periódicos levando em conta seu impacto internacional. Read More →

A abordagem qualitativa cabe na formação e na pesquisa médica?

O primeiro número de 2017 da Ciência & Saúde Coletiva apresenta as dificuldades de os pesquisadores médicos aderirem à pesquisa qualitativa, por um lado; de outro, apresenta uma série de artigos, oriundas de pesquisas empíricas ou de revisão em que esses profissionais aparecem como primeiro autor ou como membro de grupos de pesquisa. A pergunta chave é: Por que no exercício de uma atividade de cunho tão humanista e intersubjetivo existem fortes resistências para conhecer e reconhecer a cientificidade do método qualitativo? Read More →