Category: Ciências Humanas

A esquizofrenia pode ser prevenida?

A esquizofrenia é um dos transtornos mentais mais graves e incapacitantes e seu tratamento efetivo permanece sendo um desafio. Ela apresenta impactos devastadores na qualidade de vida dos pacientes e, muitas vezes, seu diagnóstico evoca um pessimismo corrosivo até mesmo por parte dos profissionais de saúde. O artigo revisa a história dos debates sobre essa possível prevenção. Read More →

Quais são os desafios para a formação educacional de surdos no Brasil?

O estudo que abre o número 253 da RBEP busca conhecer a ótica de pessoas que realizaram o Enem 2017 sobre o tema selecionado para a redação no exame promovido pelo Inep: a formação educacional de surdos no Brasil. Os autores consideram o tema um marco na história da educação de pessoas surdas no País. Read More →

A avaliação do ensino superior: um discurso repleto de armadilhas

As propostas emancipatórias de avaliação são mesmo emancipatórias? Os autores discutem a hipótese que elas são armadilhas conceituais ao não articularem o para quê?, para quem?, o quê? e como? Embora utilizem um discurso emancipatório, instauram instrumentos de controle quantitativo que pode aumentar a exclusão, o produtivismo e a desigualdade. Read More →

O valor atribuído aos itens de teste no Ensino Médio: o que os dados revelam?

Estudo apresenta os resultados de uma pesquisa que visa problematizar as interfaces entre avaliação e currículo de História no Ensino Médio, no contexto de expansão dos programas e sistemas de avaliação no Brasil. Além de problematizar o papel da avaliação nos programas, considerou-se relevante investigar a concepção pedagógica sob a qual tais programas se fundamentam. Read More →

O ensino médio no Brasil e a reforma proposta pela MP nº 746: entre motivações e proposições

Que argumentos justificaram a publicação da Medida Provisória nº 746, em setembro de 2016, que instituiu uma proposta de reforma para o ensino médio brasileiro, convertida posteriormente na Lei nº 13.415, em 2017? Que principais alterações foram propostas por essa MP? Essas são as questões que esse texto discute. Read More →

A macroeconomia novo-desenvolvimentista revê e completa a pós-keynesiana: Duas escolas de pensamento que se completam

Estudo faz uma comparação entre a teoria pós-Keynesiana e a teoria novo desenvolvimentista. As principais diferenças entre elas são: a rejeição da política de crescimento com endividamento externo, o papel estratégico que atribui à taxa de cambio, e uma visão histórico-estrutural do desenvolvimento. Read More →

Dilemas na formulação de uma política de avaliação institucional participativa: o caso do SEAP-RS

A formulação do Sistema Estadual de Avaliação Participativa do Rio Grande do Sul, entre 2011 e 2014, como alternativa às provas de desempenho dos alunos, abortada na troca de governo, deixou legado de práticas e reflexões sobre a gestão democrática em suas contradições, impasses e desafios para comunidades escolares, dirigentes e pesquisadores. Read More →

Formação de professores: os desafios da profissão

Educação e Pesquisa apresenta entrevista com António Nóvoa, que na atualidade é um dos teóricos mais presentes no debate pedagógico e mais citados na produção brasileira, com uma vigorosa produção nos campos da História da Educação, Educação Comparada e da Formação Docente e, também, dois estudos que tratam da profissionalização docente. Read More →

Educar, cuidar e brincar: uma única ação na educação Infantil?

Educar, cuidar e brincar habitualmente comparecem como base para ação do professor na Educação Infantil. Estudo parte das contribuições psicanalíticas acerca do tema e utiliza a figura topológica da banda de Möebius ao propor uma articulação entre cuidar, educar e brincar, entendidos como uma única ação no trabalho educativo com bebês no âmbito da creche. Read More →

Horizontes Antropológicos publica dossiê sobre religião no espaço público

Periódico explora teórica e etnograficamente várias dimensões da religião no espaço público e interpela as noções clássicas de secularização – enquanto recuo da religião na sociedade e seu deslocamento para a esfera do privado, e de laicidade – enquanto autonomia radical do Estado em relação às igrejas, religiões e crenças. Read More →