Category: Ciências Humanas

“Viver é melhor que sonhar”: empoderamento pela educação

Estudo apresenta uma organização da sociedade civil que há 34 anos tem impactado as vidas de mais de dez mil crianças, adolescentes e famílias nordestinas. Onde antes dominavam gangues, tráfico, fome, morte e violência, nascem novas oportunidades e poderes ora desconhecidos. A desesperança e o medo dão lugar à autonomia e aos sonhos – agora não tão distantes. Read More →

Como padronizar informações na admissão de idosos em Instituições de Longa Permanência?

Estudo destaca o desenvolvimento e elaboração de uma ficha a ser utilizada à admissão em Instituições de Longa Permanência (ILPI). A ficha contempla itens que viabilizam a padronização e o desenvolvimento de estratégias direcionadas à melhoria da qualidade de vida dos idosos que residem em ILPI. Read More →

Novo sistema de publicação de artigos científicos é adotado pelo Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi

O regime de publicação contínua é a novidade do periódico científico do Museu Paraense Emílio Goeldi. Em 2020, já segue o sistema e traz artigos sobre etnografia e arqueologia, antropologia, história, comunicação e políticas públicas, além de debate sobre a Floresta Amazônica e resenha sobre o papel do antropólogo como editor. Read More →

Controlar as próprias emoções: existem diferenças entre crianças/adolescentes e adultos?

Pesquisadores brasileiros desenvolveram novos instrumentos para identificar a habilidade das pessoas em controlar as próprias emoções. O estudo concluiu que o controle das emoções diante de eventos tristes pode minimizar o desenvolvimento de doenças e, nessa medida, pode contribuir para a elaboração de novas políticas públicas. Read More →

Como acontece a representação social dos profissionais do sistema jurídico no caso de abuso sexual infantojuvenil?

É crescente o número de registros de abuso sexual de que são vítimas crianças e adolescentes. No combate à violência, têm papel de destaque juízes, psicólogos e assistentes sociais atuantes em processos judiciais. Suas representações sociais sobre o fenômeno são decisivas para uma adequada efetivação de políticas públicas. Read More →

O que influencia a pessoa usar seus pontos fortes e ter um bom caráter?

As forças de caráter, ou seja, os pontos fortes do caráter de uma pessoa podem ser usados no dia a dia para superar situações difíceis, promover amizades e tornar a vida melhor. Estudo revela o que influencia o desenvolvimento dessas forças individuais. Read More →

Quais as convergências e divergências da BNCC com as demais políticas públicas educacionais brasileiras?

Estudo apresenta uma análise crítica das convergências e divergências da BNCC com as demais políticas públicas, especialmente às que se referem à alfabetização e letramento nos anos iniciais do ensino fundamental da educação básica. A abordagem se deu via pesquisa documental e análise de conteúdo das políticas da educação brasileira. Read More →

O Programa “Ciência sem fronteiras” faz diferença na vida dos jovens universitários brasileiros?

Participar do Programa Ciência sem Fronteiras traz benefícios para a vida dos jovens universitários? Esta é uma pergunta que muitos brasileiros fazem devido ao investimento governamental em bolsas de estudos de graduação no exterior. Pesquisa apresenta aspectos que estudantes pontuam sobre os pontos positivos do CsF, principalmente quanto à valorização profissional. Read More →

O que há de comum entre Don Quixote e o Movimento Escola Sem Partido?

A que regras os discursos do Movimento Escola Sem Partido têm obedecido para fazer valer suas ideias? Estudo procura compreender estes discursos, identificando diferentes estratégias ideológicas que procuram instaurar uma visão dualista do mundo escolar brasileiro. Read More →

Quais são os possíveis caminhos para se enfrentar o suicídio?

O comportamento suicida é um sério problema de saúde pública, causando um elevado custo emocional e social. Assim, estudo articula a integralidade, a intersetorialidade e o cuidado em saúde à prevenção do suicídio, considerando a multicausalidade desse fenômeno e o sofrimento das pessoas em situação de risco para o suicídio. Read More →