Tag: Epidemiologia E Serviços De Saúde

Uso de serviços odontológicos é maior entre idosos que realizam práticas integrativas e complementares

Foto: aproximadamente 30 pessoas fazendo yoga sobre tapetes. Elas estão lado a lado imitando um professor que está na frente. Estão todos em um gramado. No fundo, muitas árvores.

Idosos que realizam práticas integrativas, terapias baseadas em conhecimentos tradicionais como assistência complementar à saúde, utilizaram mais serviços odontológicos no Brasil, indicando que indivíduos mais propensos a cuidar do bem-estar por meio de práticas integrativas e complementares, disponíveis no SUS, podem ser mais proativos nos cuidados de saúde bucal. Read More →

Quais os principais erros de imunização e suas causas mais frequentes?

Foto: uma criança tranquila no colo da mãe ao lado de um profissional da saúde segurando uma seringa de vacina, a qual está direcionada para o braço da criança.

A vacinação é uma estratégia em saúde com excelente efetividade. Segundo o Programa Nacional de Imunizações (PNI), os erros de imunização podem causar redução ou falta do efeito esperado das vacinas, além de eventos adversos pós-vacinação. Na última década, foi observado na literatura aumento das notificações de erros de imunização. Read More →

Mortes de pessoas hospitalizadas por COVID-19: o papel do diabetes

Foto: uma mão segurando uma medidor de glicose apontado para a ponta de um dedo da outra mão. No fundo, o monitor do aparelho.

O diabetes mellitus é uma doença crônica frequente na população brasileira, e pode contribuir para a evolução para formas mais graves de COVID-19. Um estudo que investigou dados de casos positivos para COVID-19 e hospitalizados, identificou que 4 a cada 10 pessoas com diabetes hospitalizadas foram a óbito, e que 3 a cada 20 óbitos ocorreram em indivíduos com diabetes mellitus, sugerindo a necessidade de estratégias do prevenção e manejo da COVID-19 em pessoas com diabetes. Read More →

Atenção à hipertensão arterial no Brasil: tendência e desigualdades

Foto retangular horizontal. Um braço com medidor de pressão. Ao lado um profissional da saúde segurando o braço e parte do equipamento. O paciente está sentado em um sofá ou poltrona.

Estima-se que, até 2025, a hipertensão arterial acometa cerca de 1/3 da população mundial. Dessa forma, o cuidado adequado às pessoas com hipertensão deve ser prioritário. Foi identificada uma redução do número de pessoas hipertensas recebendo cuidados adequados entre os anos de 2013 e 2019, e maior proporção de cuidado adequado para usuários de serviços privados de saúde das regiões Centro-Oeste e Sudeste. Estes resultados destacam a importância da ampliação de ações para redução dos impactos da hipertensão na população brasileira. Read More →

A produção ambulatorial para incontinência urinária em homens no Brasil está aumentando

Ilustração vetorial. Um homem branco, roupa de médico, estetoscópio pendurado no pescoço, usando notebook. Um quadrado branco ao lado do médico com dois rins. Fundo verde sólido.

A incontinência urinária representa um problema de saúde recorrente na população. São necessários estudos que investiguem a sua prevalência, especialmente em indivíduos do sexo masculino, em virtude do impacto da incontinência urinária na qualidade de vida. Torna-se necessário ações de prevenção e tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS). Read More →

A pandemia de covid-19 e sua relação com os aspectos socioeconômicos

Foto em forma retangular horizontal. Mulher usando equipamento de proteção (máscara branca, touca verde, uma espécie de avental que cobre os braços, o corpo e as pernas em tom verde). Ela está andando em direção à câmera e está no centro da imagem. Ela usa mochila preta, um crachá branco pendurado no pescoço e segura uma pasta e uma caneta. No fundo, uma rua de terra batida com casas simples, muita sujeira, uma carroça, uma pessoa na frente de um portão e outra do lado da carroça.

Desigualdades socioeconômicas impactam na morbimortalidade das doenças, sendo ainda mais evidentes nos grupos vulneráveis. A relação observada entre as taxas de incidência, mortalidade por covid-19 e o índice de desenvolvimento humano municipal (IDHM) aponta a importância de serem considerados os aspectos sociais na elaboração de políticas públicas de saúde. Read More →

Bullying em adolescentes brasileiros: um desafio para a saúde pública

Fotografia de crianças apontando para uma menina com as mãos no rosto

O bullying é um tipo de violência entre pares considerado grave problema de saúde pública. É mais comum entre os adolescentes, conforme dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE). Maior supervisão parental reduziu a chance de vitimização e perpetração de bullying entre adolescentes escolares brasileiros, segundo este levantamento. Read More →

Hanseníase: como a análise espacial e temporal auxilia na vigilância em saúde

Enfermeiro(a) com luva segura a mão de uma pessoa e faz um exame de hanseníase

A hanseníase é uma doença milenar, sendo registrada desde os papiros do antigo Egito. No Brasil, o tratamento e a cobertura são garantidos pelo SUS. Com os progressos no tratamento e no controle da doença no mundo, análises espaciais e temporais do evento assumem papel importante no monitoramento da transmissão e na definição de estratégias de intervenção para o seu controle e/ou eliminação. Read More →

Validação de questionário curto para avaliar a qualidade de vida de pessoas com diabetes no Brasil

Duas mulheres de máscara estão sentadas à uma escrivaninha, a mulher à esquerda é uma agente da UBS e está com uma prancheta e caneta em mãos, a mulher à direita está respondendo às perguntas da agente.

Avaliar a “qualidade de vida” dos pacientes é importante para verificar se o tratamento de uma doença contribui a melhora da condição de vida das pessoas. Uma pesquisa realizada com usuários da atenção básica do SUS de Montes Claros, MG, validou um questionário para avaliar a qualidade de vida de pessoas com diabetes. O questionário de 39 questões, já validado para o Brasil, se mostrou válido e confiável. Read More →

COVID-19 em crianças, adolescentes e jovens: um alerta para o retorno escolar

O alto percentual de indivíduos assintomáticos pode impactar a cadeia de transmissão da COVID-19 nas escolas e impulsionar surtos da doença em escolas. Para o retorno às aulas presenciais, sugere-se o acompanhamento de estudantes e trabalhadores com sintomas, a rápida ação de efetivo isolamento e pronto diagnóstico da infecção por métodos moleculares. Read More →