Coleções científicas em extinção: O papel das coleções de história natural e da taxonomia no Brasil

Foto. Três gavetas amarelas de arquivo. A terceira está aberta e contem uma coleção de borboletas. As duas fileiras da esquerda são de borboletas escuras com manchas brancas. As duas fileiras da direita são azuis em um tom bem claro e detalhes roxos.

As coleções de história natural são a base para se compreender os padrões biológicos, as mudanças nos ecossistemas, os efeitos da degradação humana, a disseminação de doenças e parasitas, entre outros temas relevantes para a sociedade e, atualmente, estão entrando em processo de extinção, em parte devido a desinformação da sociedade, inclusive de alunos de graduação e pós-graduação no país. Read More →

Frota própria X frota locada: novo marco para tomada de decisão

Ilustração vetorizada. Fundo verde e sólido. Uma mulher branca de cabelo preto e liso está sorrindo e olhando para frente. Ela usa um headset, segura com uma das mãos o microfone e com a outra ela aponta para uma figura do planeta terra. Ao redor do planeta as figuras prédio, carro, casa, caminhão, moto, ônibus e barco.

Propõe-se um marco para auxiliar na tomada de decisão do órgão público a respeito da frota ser própria ou locada, combinando aspectos dos modelos Utilidade Multi-Atributo de engenharia econômica e do Custo Total de Propriedade (Total Cost of Ownership – TCO), considerando as preferências dos gestores e respeitando as restrições orçamentárias. Read More →

7 de setembro de 2022: o quê e por que comemorar?

Plano artístico com jogo de cores

No bicentenário da Independência do Brasil é importante refletir sobre e avaliar o que mudou, melhorou, o que precisa melhorar e avançar mais. A saúde no Brasil passou por diversas fases, e a criação e construção do Sistema Único de Saúde (SUS) representa um grande marco da transformação da história da saúde brasileira. Read More →

Transtorno do Espectro Autista (TEA) e uma experiência psicodramática

Foto. Fundo cinza claro, dois antebraços de uma criança com as mãos bem abertas e as palmas viradas para frente. A pele dela é branca e as mãos estão pintadas de tinta colorida (amarelo, vermelho, laranja, rosa, verde, marrom), cada uma com dois olhos e um sorriso desenhados com tinta preta. É possível ver também o topo da cabeça da criança, ela tem o cabelo curto e preto.

Quando se discute o Transtorno do Espectro Autista (TEA) é necessário entender a singularidade de cada indivíduo e aplicar terapias que melhor atenda essas diferentes necessidades. Esta pesquisa aborda um caso clínico de base psicodramática com uma criança dentro do TEA e mostra a importância do diálogo sobre o tema a fim de possibilitar melhores condições de desenvolvimento e avanços do conhecimento na área. Read More →

Maternidade em Organizações Militares: mães podem ser heróis?

Fotografia de mulher grávida com um lençol sobre a barriga dela

Uma análise das práticas discursivas que circulam no corpo de bombeiros militares relacionadas à maternidade por meio da construção cultural do imaginário do bombeiro-herói hipermasculino, bem como as estratégias que as bombeiras oficiais utilizam para resistir a estas práticas ao buscar conciliar os conflitos entre trabalho e maternidade. Read More →

Independências e conflitos bélicos: a cultura de guerra na formação dos estados ibero-americanos

Banderín el Doliente de Hidalgo, Museo Nacional de Historia, Castillo de Chapultepec

A importância histórica da guerra nos processos de reformulação territorial e da crise das monarquias ibéricas na América e da formação dos Estados nacionais são elementos fundamentais para a compreensão de uma cultura de guerra. O caso mexicano se torna observatório privilegiado para a análise dos múltiplos impactos dos conflitos nas sociedades ibero-americanas. Read More →

A independência do Méxicocidadania

Um quadro com muitos elementos da história mexicana dispostos como uma colagem. No topo um arco branco, abaixo figuras humanas, algumas parecem ser operárias, outros usam ternos, figuras reais, mais trabalhadores com chapéus de tom amarelado (talvez sejam trabalhadores rurais) de costas, membros da igreja.

O segundo momento constitucional que se desenvolveu na monarquia espanhola a partir de 1820 impactou a configuração do México como Estado independente no chamado Triênio Liberal. Dentro da lógica do liberalismo gaditano, a participação dos mexicanos nas Cortes de Madri e a reconfiguração política com os ayuntamientos possibilitaram a transformação do México de vice-reinado a estado-nação. Read More →

O papel das cidadãs na Independência do Brasil: novas perspectivas e abordagens para pensarmos o papel das mulheres no Bicentenário da Independência

Retrato antigo de uma mulher branca, olhar neutro, pequenos cachos ao redor da testa, cabelos escuros e presos. Moldura branca com parte inferior mais larga. Ela usa um vestido com rendas na gola em formato de V e colar de pérolas.

A Profa. Dra. Slemian foi convidada para falar um pouco sobre o papel de cidadãos e cidadãs na cena pública da independência, com especial ênfase no papel das mulheres, pensando aspectos mais amplos de sua produção acerca do constitucionalismo e formação do Estado-nacional. Read More →

Notas sobre as guerras de independência do Brasil e a formação do Estado e da nação

Revista das tropas brasileiras destinadas a combater os rebeldes em Montevidéu. Óleo sobre papel colado sobre tela (41,6 x 62,95 cm) de Jean-Baptiste Debret. Domínio público, Pinacoteca de São Paulo

O surgimento de conflitos militares envolvendo diferentes pontos de vista políticos marcou o processo de separação política entre Brasil e Portugal. As guerras de independência mostram que esse processo foi um processo violento e que a história do Brasil jamais foi um paraíso de estabilidade, jamais esteve isenta de conflitos e guerras. Read More →

As províncias do império: novas abordagens e perspectivas para pensar o Brasil oitocentista

Pintura da natureza. Araucárias, céu esverdeado, arbustos. No fundo pequenos morros cortando o horizonte. Um caminho de terra batida no centro, ao lado esquerdo uma rocha. No caminho dois ou três animais que podem ser cavalos ou jegues e duas pessoas montadas em um deles. Parece ter uma pessoa atrás acompanhando. Borda amarelada e larga dos lados e na base.

O Prof. Dr. Carlos Eduardo França foi convidado para apresentar algumas considerações acerca da questão provincial no contexto da independência, pensando além da visão Rio Centrica e das especificidades de cada província. Read More →