Tag: Trans/form/ação

Moçambique: uma proposta filosófica para sair da crise

Em uma crise política e ética sem precedentes, Ngoenha e Castiano procuram desenvolver reflexões e propostas para o resgate da sociedade moçambicana. Analisando a “Primeira República” socialista com justiça social, mas sem liberdade individual, e a “Segunda República”, com liberdade econômica, mas sem justiça social, aponta-se uma “Terceira via” que consiga associar vertente política e ética para sair da crise. Read More →

A construção do conceito de necropolítica e sua apropriação no Brasil

Uma reflexão sobre o uso superficial do conceito de necropolítica, tanto no meio acadêmico quanto da sua apropriação pelas redes sociais, e da repercussão de Necropolítica, por Achille Mbembe, no Brasil nos últimos anos como exemplo dos inúmeros desafios epistêmicos que se enfrenta ao adotar o pensamento decolonial. Read More →

A cantoria de viola como um sistema cognitivo distribuído de “signos em ação”

Repentistas, rappers, emboladores são sistemas cognitivos distribuídos. Eles resolvem problemas complexos (por exemplo, dialogar em sentenças metrificadas e rimadas) através do uso de artefatos com os quais estão densamente conectados. Qual a natureza desses dispositivos? Em nossa abordagem, o repente é um sistema distribuído de “signos em ação”. Read More →

A retórica como conhecimento multidisciplinar e seu emprego na música colonial brasileira

Refletir sobre o diálogo da retórica com as outras áreas do conhecimento humano, a saber, Música, Filosofia e Hermenêutica, bem como sua influência e utilização na música colonial brasileira por alguns compositores. Read More →

A aventura do Pensar

O texto trata da urgência do pensar numa época marcada pelos ritmos que a técnica impõe sobre o modo de ser humano. Incidindo sobre o trabalho de Martin Heidegger, e sobre as suas repercussões em Hannah Arendt e Giorgio Agamben, o texto propõe uma interpretação do pensar como uma reflexão necessária, que deve ser pautada, simultaneamente, pela afectividade e pelo distanciamento, face aos acontecimentos que se dão num mundo hoje dominado pela técnica. Read More →

Há uma revolução em curso no pós-pandemia? Sobre a polêmica entre Žižek e Badiou

O mundo pós-pandemia acentuará aspectos como a vigilância e o controle já presentes na forma atual do capitalismo ou vivenciaremos uma ruptura profunda com o nosso modo de vida? Essa pergunta instigou a elaboração do artigo “Evento ou Ato?” Read More →

A ciência norteada por uma ética que exige responsabilidade dos cientistas

O texto trata da questão da ética na ciência e da reponsabilidade dos cientistas, procura mostrar que tal problemática se tornou mais ampla e evidente, na atualidade, devido ao avanço das pesquisas científicas e a tendência de aplicação técnica dos conhecimentos produzidos. O enfoque dado tem por base as reflexões do filósofo Popper. Read More →

A construção deliberada de mentiras: uma ameaça à memória coletiva

Refletir acerca das características do revisionismo, em uma dimensão política, e a sua relação com a construção de mentiras deliberada constituem os motes do artigo. Ainda, mostraremos que na perspectiva de Hannah Arendt, os elementos constitutivos da verdade factual aparecem como um antídoto capaz de mitigar os efeitos da mentira deliberada. Read More →

Trans/Form/Ação inaugura novas práticas de avaliação e revisão de manuscritos e democratização do conhecimento

Trans/Form/Ação: revista de filosofia da Unesp inova ao inaugurar a modalidade de comentários aos artigos aprovados para publicação. Além desta atividade, o periódico intensifica práticas já consolidadas a fim de garantir a transparência e qualidade dos pareceres e dos textos aprovados, fortalecendo a democratização gratuita e universal do conhecimento, princípios defendidos pela “Ciência Aberta”. Read More →