Saúde do Trabalhador em tempos de mudanças sociais e ambientais

Por Maria Cecília de Souza Minayo, Editora-chefe e Luiza Gualhano, Assistente de comunicação, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

A Saúde do Trabalhador cada vez mais é tratada junto com a questão ambiental, desde que a consciência social entendeu que o ecossistema que garante a produção precisa assegurar também a reprodução sustentável. Portanto, torna-se impossível hoje, promover a saúde do trabalhador sem cuidar das condições ambientais e sociais em que o trabalho se desenvolve e vice-versa. Os recentes casos dos desastres de Mariana e Brumadinho aí estão para exemplificar a inseparabilidade desses dois relevantes assuntos.

É sobre trabalho e ambiente, assuntos de importância crucial para a vida social e do planeta que trata a edição de volume 24, número 3 da Ciência Saúde Coletiva. Essa edição apresenta artigos sobre questões tão persistentes quanto antigas: acidentes (BATISTA; SANTANA; FERRITE, 2019); prejuízo à saúde do trabalho em turno (NOGUEIRA, et al., 2019); exposição a agrotóxicos (GONZALEZ, 2019) e o risco de contrair o vírus HIV por parte de algumas categorias, como a dos caminhoneiros (MAGNO, 2019). A edição aporta também trabalhos muito importantes sobre temas pouco tratados como: estimativa de vida livre e incapacidade funcional dos trabalhadores no país e nas suas várias regiões (CAMARGOS, et al., 2019); qualidade de vida das mulheres trabalhadoras (MARCACINE, et al., 2019); e distresse e a vulnerabilidade de determinadas categorias (PEREIRA, et al., 2019). No editorial, o autor (LACAZ, 2019) expõe uma contundente crítica à Reforma Trabalhista (Lei n. 13.467/2017), particularmente, nos pontos em que ela promove a precarização do trabalho e afeta a saúde física e mental dos trabalhadores. Esse também é tema de Moraes, et al. (2019) que se referem às formas precárias de contratação nos negócios de saúde suplementar, o que, inclusive, ocorre dentro do próprio SUS. O certo é que o tempo de vigência da Reforma Trabalhista ainda é muito curto. Mas, impacientemente, pode-se observar que ela não deteve o desemprego que continua com índices muito altos e deixou os trabalhadores mais inseguros.

Referências

BATISTA, A.G., SANTANA, V.S. and FERRITE, S. Registro de dados sobre acidentes de trabalho fatais em sistemas de informação no Brasil. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 693-704, ISSN: 1413-8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.35132016. Available from: http://ref.scielo.org/t7q373

CAMARGOS, M.C.S., et al. Estimativas de expectativa de vida livre de incapacidade funcional para Brasil e Grandes Regiões, 1998 e 2013. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 737-747, ISSN: 1413-8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.07612017. Available from: http://ref.scielo.org/fypwsm

GONZALEZ, N.R. Producción subjetiva sobre la exposición a agroquímicos. Revisión de la bibliografía científica. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 781-792, ISSN: 1413-8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.01512017. Available from: http://ref.scielo.org/23sndd

LACAZ, F.A.C. A (Contra) Reforma Trabalhista: lei 13.467/2017, um descalabro para a Saúde dos Trabalhadores. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 680-680, ISSN: 1413-8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.01452019. Available from: http://ref.scielo.org/ckw3hm

MAGNO, L. Estudos qualitativos sobre caminhoneiros e HIV/aids: contribuições para análise de vulnerabilidade. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 715-728, ISSN: 1413-8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.28912016. Available from: http://ref.scielo.org/wzhcxh

MARCACINE, P.R., et al. Qualidade de vida, fatores sociodemográficos e ocupacionais de mulheres trabalhadoras. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 749-760, ISSN: 1413-8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.31972016. Available from: http://ref.scielo.org/mk86yt

MORAES, D.A., et al. Precarização do trabalho odontológico na saúde suplementar: uma análise bioética. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 705-714, ISSN 1413-8123 8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.01972017. Available from: http://ref.scielo.org/rz5m2d

NOGUEIRA, V.C., et al. Fatores socioeconômicos, demográficos e de estilo de vida associados a padrões alimentares de trabalhadores em turnos. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 761-769, ISSN: 1413-8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.03362017. Available from: http://ref.scielo.org/3tykr2

PEREIRA, A., et al. Reliability and Factor Structure of the 10-item Kessler Psychological Distress Scale (K10) among Portuguese adults. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 3, pp. 729-736, ISSN: 1413-8123 [viewed 27 March 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018243.06322017. Available from: http://ref.scielo.org/dbwbqy

Para ler os artigos, acesse

Ciênc. saúde coletiva vol.24 no.3 Rio de Janeiro Mar. 2019

Link externo

Ciência & Saúde Coletiva – CSC: <http://www.scielo.br/csc>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MINAYO, M.C.S. and GUALHANO, L. Saúde do Trabalhador em tempos de mudanças sociais e ambientais [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2019 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2019/03/27/saude-do-trabalhador-em-tempos-de-mudancas-sociais-e-ambientais/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation