Pneumonia associada à ventilação mecânica: como podemos prevenir?

Por Dayana Fram e Raimunda Xavier Alecrim, Pesquisadoras, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

Pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo, entre maio a outubro de 2017 realizaram estudo de coorte prospectivo em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto de um Hospital Universitário, localizado na cidade de São Paulo, os resultados do estudo “Boas práticas na prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica” foram publicados no periódico Acta Paulista de Enfermagem (vol. 32, no. 1). A pesquisa avaliou a adesão às medidas padronizadas para a prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica. A adesão ao conjunto de medidas de prevenção de pneumonia foi de 21,7%, valor muito inferior ao recomendado na literatura.

Foram incluídos no estudo 92 pacientes. Dentre as medidas preventivas destacamos a avaliação diária da sedação e manutenção adequada dos circuitos utilizados nos aparelhos de ventilação como as medidas mais realizadas pelos profissionais, enquanto a manutenção da pressão do balão da cânula orotraqueal entre 20 e 30 mmH2O foi a medida com menor adesão. No período do estudo, 7,36% dos pacientes desenvolveram pneumonia associada à ventilação mecânica. Salientamos que embora as medidas de prevenção quando aplicadas de forma isolada podem trazer resultados positivos, quando aplicadas em conjunto, proporcionam melhores resultados para os pacientes.

O uso da ventilação mecânica é essencial para permitir a recuperação, mas também traz consigo riscos, sendo um dos mais graves, a pneumonia associada à ventilação mecânica. Pacientes que desenvolvem esse tipo de pneumonia permanecem na UTI por mais tempo e tem um risco de mortalidade maior, assim é de suma importância que os profissionais que atuam nestas unidades adotem medidas para a prevenção de pneumonia (BRASIL, 2017; MELSEN, et al., 2013).

Quanto maior a adesão às medidas de boas práticas, menor será o risco de desenvolvimento da pneumonia, demonstrando que esforços devem ser realizados para garantir que os profissionais da saúde tenham condições para aplicar todas as intervenções e medidas necessárias para prevenir a ocorrência da pneumonia associada à ventilação pulmonar mecânica, que é uma das mais frequentes infecções relacionadas à assistência à saúde dentro das UTIs brasileiras.

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Medidas de prevenção de infecção relacionada à assistência à saúde. Brasília: Anvisa, 2017 [viewed 31 May 2019]. Available from: https://www20.anvisa.gov.br/segurancadopaciente/index.php/publicacoes/item/criterios-diagnosticos-das-infeccoes-relacionadas-a-assistencia-a-saude

MELSEN, W.G., et al. Attributable mortality of ventilator-associated pneumonia: a meta-analysis of individual patient data from randomized prevention studies. Lancet Infect Dis [online]. 2013, vol. 8, pp. 665-671, ISSN: 1473-3099 [viewed 31 May 2019]. DOI: 10.1016/S1473-3099(13)70081-1. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23622939

Para ler o artigo, acesse

ALECRIM, R.X., et al. Boas práticas na prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica. Acta paul. Enferm. [online]. 2019, vol. 32, no. 1, pp. 11-17, ISSN: 0103-2100 [viewed 31 May 2019]. DOI: 10.1590/1982-0194201900003. Available from: http://ref.scielo.org/jjzczg

Link externo

Acta Paulista de Enfermagem – APE: <http://www.scielo.br/ape>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

FRAM, D. and ALECRIM, R.X. Pneumonia associada à ventilação mecânica: como podemos prevenir? [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2019 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2019/05/31/pneumonia-associada-a-ventilacao-mecanica-como-podemos-prevenir/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation