Desafios das políticas públicas de saúde para crianças e adolescentes no Brasil; presente e futuro

Por Maria Cecília de Souza Minayo, Editora-chefe e Luiza Gualhano, Assistente de comunicação, Rio de Janeiro, RJ, BrasilLogo do periódico Ciência & Saúde Coletiva

São apresentados os principais problemas de saúde que impactam a vida escolar e têm consequências tanto no presente como no futuro dos jovens como: questões de peso e altura (KUHN-SANTOS, et al., 2019); uso abusivo de drogas (PEDROSO; HAMANN, 2019); enfermidades e deficiências dentárias e vulnerabilidade social (MARTINS, et al., 2019); hábitos alimentares que conduzem à obesidade e à desnutrição (ROSSI, et al., 2019); agravos à saúde mental (BRAGA; D’OLIVEIRA, 2019), várias expressões de violência (MACEDO, et al., 2019), dentre outros. Ainda que falando de problemas, o foco dos autores é na promoção. Inclusive a edição traz um artigo sobre a acreditação, em nível mundial, das Escolas Promotoras de Saúde (SILVA, et al., 2019) entendendo esse espaço institucional como privilegiado para ações norteadoras de boas e duradouras práticas de prevenção de agravos que perduram por todo o ciclo de vida e repercutem nas famílias.

Muitos dos temas tratados pelas Nações Unidas constituem pauta tanto da área da saúde como da área social no Brasil, como é o caso dos objetivos (ODS): erradicação da pobreza; fome zero; agricultura sustentável; saúde, educação; igualdade de gênero; água potável e saneamento dentre outros.

No país, ações afirmativas para as crianças e os adolescentes estão em pauta, dentre elas, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que os reconhece como sujeitos de direitos, cabendo aos adultos o dever de protegê-los. No seu rastro, muitas políticas têm sido implementadas como Rede Cegonha, Programa Nacional de Alimentação Escolar, Programa Saúde na Escola, Plano Juventude VIVA, Programa de Vacinação, dentre outros. É preciso dar-lhes continuidade como ações de Estado e não como atividades passageiras de determinado governo.

Referências

BRAGA, C.P. and D’OLIVEIRA, A.F.P.L. Políticas públicas na atenção à saúde mental de crianças e adolescentes: percurso histórico e caminhos de participação. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 2, pp. 401-410, ISSN: 1413-8123 [viewed 21 February 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018242.30582016. Available from: http://ref.scielo.org/gbzz6n

KUHN-SANTOS, R.C., et al. Fatores associados ao excesso de peso e baixa estatura em escolares nascidos com baixo peso. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 2, pp. 361-370, ISSN: 1413-8123 [viewed 21 February 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018242.30702016. Available from: http://ref.scielo.org/9h35w6

MACEDO, D.M., et al. Revisão sistemática de estudos sobre registros de violência contra crianças e adolescentes no Brasil. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 2, pp. 487-496, ISSN: 1413-8123 [viewed 21 February 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018242.34132016. Available from: http://ref.scielo.org/w8dr4c

MALTA, D.C. Crianças e Adolescentes, políticas de austeridade e os compromissos da Agenda 2030. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 2, pp. 348-348, ISSN: 1413-8123 [viewed 21 February 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018242.32412018. Available from: http://ref.scielo.org/mvy3wp

MARTINS, L.P., et al. Má oclusão e vulnerabilidade social: estudo representativo de adolescentes de Belo Horizonte, Brasil. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 2, pp. 393-400, ISSN: 1413-8123 [viewed 21 February 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018242.33082016. Available from: http://ref.scielo.org/q2r9c3

Objetivos de desenvolvimento sustentável [online]. UNICEF no Brasil [viewed 21 February 2019]. Available from: https://www.unicef.org/brazil/objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel

PEDROSO, R.T. and HAMANN, E.M. Adequações do piloto do programa Unplugged#Tamojunto para promoção à saúde e prevenção de drogas em escolas brasileiras. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 2, pp. 3, ISSN: 1413-8123 [viewed 21 February 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018242.32932016. Available from: http://ref.scielo.org/f63kpw

ROSSI, C.E., et al. Fatores associados ao consumo alimentar na escola e ao sobrepeso/obesidade de escolares de 7-10 anos de Santa Catarina, Brasil. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 2, pp. 443-454, ISSN: 1413-8123 [viewed 21 February 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018242.34942016. Available from: http://ref.scielo.org/vhhh9v

SILVA, M.R.I., et al. Processo de Acreditação das Escolas Promotoras de Saúde em âmbito mundial: revisão sistemática. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 2, pp. 475-486, ISSN: 1413-8123 [viewed 21 February 2019]. DOI: 10.1590/1413-81232018242.23862016. Available from: http://ref.scielo.org/rd5xth

Para ler os artigos, acesse

Ciênc. saúde coletiva vol.24 no.2 Rio de Janeiro Feb. 2019

Link externo

Ciência & Saúde Coletiva – CSC: <http://www.scielo.br/csc>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MINAYO, M.C.S. and GUALHANO, L. Desafios das políticas públicas de saúde para crianças e adolescentes no Brasil; presente e futuro [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2019 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2019/02/21/desafios-das-politicas-publicas-de-saude-para-criancas-e-adolescentes-no-brasil-presente-e-futuro/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation