Efeito das crises na saúde: problemas e oportunidades

Por Maria Cecília de Souza Minayo, Editora-chefe e Luiza Gualhano, Assistente de comunicação, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tratando o tema de forma abrangente, Ciência & Saúde Coletiva (vol. 24, no. 12), destaca dois trabalhos seminais: O primeiro, uma entrevista na qual Marco Aurélio Luchesi (MIRANDA, et al., 2019) faz um diagnóstico da atual crise brasileira e suas implicações nos campos da ciência, da cultura e da educação. O segundo, uma revisão sistemática de literatura, apresentando possíveis efeitos na saúde, das medidas oriundas das políticas de austeridade adotadas como resposta a crises econômicas e fiscais (PAES-SOUSA; SCHRAMM; MENDES, 2019).

A maioria dos artigos se origina de investigações científicas sobre os serviços de saúde (MACHADO, et al., 2019; PROBST, et al., 2019; TEJADA, et al., 2019). Os autores afiançam que, quando falham as condições socioeconômicas e se economiza na prestação pública de serviços de saúde, há efeitos diretos sobre os mais desprotegidos como as crianças, os doentes que precisam de exames e se hospitalizar e de medicamentos. E há efeitos indiretos sobre o padrão de saúde e bem-estar da população como um todo.

Hoje o país está naquele ponto da crise política e econômica em que é difícil pensar no seu caráter inovador, pois ela se caracteriza por precarizar direitos e deixar os mais necessitados no desemprego, subemprego e desproteção. Assim se observam repercussões sociais e epidemiológicas, e uma espécie de paralisia na formulação e implementação de cuidados eficientes e eficazes. Há subfinanciamento do gasto (FUNCIA, 2019) em saúde; há problemas de regulação e de gestão do SUS (PADILHA, et al., 2019); há dificuldades para fazer valer direitos, participação e controle social (PINTO, 2019). Oxalá que o lado positivo da crise, o da inovação e da renovação consiga emergir na sociedade e no governo brasileiro, a favor do SUS.

Referências

FUNCIA, F.R. Subfinanciamento e orçamento federal do SUS: referências preliminares para a alocação adicional de recursos. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 12, pp. 4405-4415, ISSN: 1413-8123 [viewed in 5 December 2019]. DOI: 10.1590/1413-812320182412.25892019. Available from: http://ref.scielo.org/x6pp2w

MIRANDA, L., et al. Crise e saúde: implicações para a política, a gestão e o cuidado em saúde. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 12, pp. 4372-4372, ISSN: 1413-8123 [viewed in 5 December 2019]. DOI: 10.1590/1413-812320182412.25742019. Available from: http://ref.scielo.org/kvrbn7

MACHADO, D.B., et al. Austerity policies in Brazil may affect violence related outcomes. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 12, pp. 4385-4394, ISSN: 1413-8123 [viewed in 5 December 2019]. DOI: 10.1590/1413-812320182412.07422019. Available from: http://ref.scielo.org/y6xswg

PADILHA, A., et al. Crise no Brasil e impactos na frágil governança regional e federativa da política de saúde. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 12, pp. 4509-4518, ISSN: 1413-8123 [viewed in 5 December 2019]. DOI: 10.1590/1413-812320182412.25392019. Available from: http://ref.scielo.org/9xp8ns

PAES-SOUSA, R., SCHRAMM, J.M.A. and MENDES, L.V.P. Fiscal austerity and the health sector: the cost of adjustments. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 12, pp. 4375-4384, ISSN: 1413-8123 [viewed in 5 December 2019]. DOI: 10.1590/1413-812320182412.23232019. Available from: http://ref.scielo.org/pbq9xk

PINTO, É.G. Erosão orçamentário-financeira dos direitos sociais na Constituição de 1988. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 12, pp. 4473-4478, ISSN: 1413-8123 [viewed in 5 December 2019]. DOI: 10.1590/1413-812320182412.25092019. Available from: http://ref.scielo.org/4h86mz

PROBST, L.F., et al. Impacto das crises financeiras sobre os indicadores de saúde bucal: revisão integrativa da literatura. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 12, pp. 4437-4448, ISSN: 1413-8123 [viewed in 5 December 2019]. DOI: 10.1590/1413-812320182412.23132019. Available from: http://ref.scielo.org/fk7fqn

TEJADA, C.A.O., et al. Crises econômicas, mortalidade de crianças e o papel protetor do gasto público em saúde. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2019, vol. 24, no. 12, pp. 4395-4404, ISSN: 1413-8123 [viewed in 5 December 2019]. DOI: 10.1590/1413-812320182412.25082019. Available from: http://ref.scielo.org/q5rrfx

Para ler os artigos, acesse

Ciênc. saúde coletiva vol.24 no.12 Rio de Janeiro dez. 2019

Link externo

Ciência & Saúde Coletiva – CSC: <http://www.scielo.br/csc>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

MINAYO, M.C.S. and GUALHANO, L.A. Efeito das crises na saúde: problemas e oportunidades [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2019 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2019/12/05/efeito-das-crises-na-saude-problemas-e-oportunidades/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation