Como a COVID-19 afetou a odontologia

Por Matheus Simões, Graduando em Odontologia, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil

O novo coronavírus trouxe à tona uma realidade jamais vista por qualquer profissional da saúde dos tempos atuais. O mundo parou enquanto uma série de mortes disparava ferozmente, dentistas de toda parte se viram contra uma situação quase inevitável de serem agentes de transmissão. Partindo deste ponto, pesquisadores buscaram trazer destaques essenciais por meio de uma revisão de literatura, intitulada “Impactos da pandemia causada pela COVID-19 na Odontologia”, publicado no periódico RGO, Revista Gaúcha de Odontologia (vol. 68), sobre a pandemia e sua perspectiva nessa área no Brasil.

Todos os autores têm vínculos ativos com a Odontologia, sendo em diferentes estágios, desde a graduação até o doutorado. Mesmo afastado do ambiente físico da Universidade Federal da Paraíba, a motivação de pesquisar sobre o assunto foi exponencialmente crescente desde sua primeira aparição na mídia. A metodologia se deu por meio da análise de artigos científicos publicados nas plataformas LILACS e PubMed nos meses de abril e maio de 2020. Dos 197 artigos encontrados nas plataformas, 13 cumpriram integralmente os requisitos da pesquisa.

Diante do novo contexto de biossegurança, a literatura científica reafirma o papel do cirurgião-dentista como profissional da saúde e mantenedor dela. Enquanto o surto estiver ativo é fortemente recomendado a cessação do exercício presencial da odontologia, no entanto, em casos de urgência e emergência, como dores permanentes ou acidentes, o atendimento deverá ser realizado seguindo protocolos diferentes dos habituais. O distanciamento social, atendimento único com diminuição da equipe de trabalho e reforço no equipamento de proteção individual do profissional, como o uso de colutórios nos pacientes é regido como essencial para se evitar a disseminação do vírus. Outra realidade, é a triagem virtual, vista como imprescindível para a realização de atendimentos presenciais, pois deve-se ao menos classificar o paciente como de risco ou não e, em caso de suspeita, possibilitar um futuro diagnóstico da COVID-19 pela realização de um questionário sobre últimos sintomas do indivíduo.

O estudo visa informar o cirurgião dentista sobre como a comunidade profissional e acadêmica vem descobrindo e lidando com o assunto, sabendo que ainda há muito o que ser pesquisado, pois os verdadeiros impactos dessa doença no exercício da odontologia e até mesmo na cavidade oral precisam de uma maior atenção. Sabe-se até o momento maneiras de como prevenir a disseminação, porém, toda uma era pós COVID-19 com novas problemáticas ainda está por vir, como por exemplo, os efeitos das terapias medicamentosas.

Para ampliar a discussão do assunto acesse o podcast de Matheus Simões.

 

Para ler o artigo, acesse

MEDEIROS, M.S. et al. COVID-19 pandemic impacts to dentistry. RGO, Rev. Gaúch. Odontol. [online]. 2020, vol. 68, e2020002, ISSN: 1981-8637 [viewed 18 September 2020]. DOI: 10.1590/1981-863720200002020200079. Available from: http://ref.scielo.org/6mdndr

Links externos

RGO – Revista Gaúcha de Odontologia: <http://www.scielo.br/rgo>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SIMÕES, M. Como a COVID-19 afetou a odontologia [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2020 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2020/09/18/como-a-covid-19-afetou-a-odontologia/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation