Tsunamis meteorológicos: devemos nos preocupar com eles?

Marcos César de Oliveira Santos, Editor-chefe do Brazilian Journal of Oceanography, Departamento de Oceanografia Biológica do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

bjoce

Tsunamis meteorológicos (geralmente conhecidos como meteotsunamis) são tipicamente conhecidos como longas ondas geradas por processos atmosféricos (por exemplo, ondas atmosféricas gravitacionais, decaídas de pressão, ventos fortes repentinos ou passagem de frentes). Eles frequentemente são observados nos mesmos locais com pronunciadas propriedades ressonantes (MONSERRAT, et al., 2006). Meteotsunamis, com períodos variando entre poucos minutos até cerca de 3 horas e tipicamente menores do que 1 m de altura têm sido frequentemente observados em diferentes estações localizadas entre o Mar de Ajó e Quequén na costa de Buenos Aires, na Argentina (INMAN, et al., 1961; DRAGANI, et al., 2002).

Com base na ocorrência de gravidade atmosférica simultaneamente a eventos de ondas oceânicas longas, similaridades de estruturas espectrais de fenômenos geradores de ondas e alta eficácia na transferência energética na interação atmosfera-oceano, concluiu-se que ondas de gravidade atmosférica são os mais prováveis mecanismos forçantes capazes de gerar tsunamis meteorológicos na plataforma continental da Província de Buenos Aires.

Lapsos ativos de meteotsunamis simultâneos a ondas de gravidade atmosférica registrados da estação maregráfica de Mar del Plata foram investigados no trabalho intitulado “Spectral variability in high frequency in sea level and atmospheric pressure on Buenos Aires Coast, Argentina” publicado no primeiro número de 2017 do Brazilian Journal of Oceanography. Os autores apresentam e discutem a aplicação da análise de ondeletas para a primeira série de dados disponíveis de pressão atmosférica de alta resolução simultaneamente a uma série de dados de nível do mar obtido para a costa de Buenos Aires.

Os resultados apresentados neste estudo reforçam a ideia da relação causa (ondas de gravidade atmosférica) e efeito (meteotsunami), porque a estrutura do espectro de ondeletas obtido de ambos sinais foi praticamente similar. Entretanto, alguns episódios muito curtos de atividade moderada a baixa das ondas de gravidade foram notificados sem se detectar a atividade de meteotsunami. Sugeriu-se que nesses casos um mecanismo delicado de transferência de energia entre a atmosfera e o oceano pode fazer um papel significativo para explicar muitas das diferenças identificadas entre os espectros de pressão de ondeletas observados em nível do mar e na atmosfera.

Informações originais de espectros envolvendo as ondas de gravidade atmosférica ao longo da costa de Buenos Aires são apresentadas. Essas informações são úteis para serem inseridas em modelos numéricos realísticos com vistas a investigar a origem dessa interação complexa da atmosfera com o oceano envolvendo as ondas de gravidade atmosférica e os tsunamis meteorológicos.

Conhecer cada vez mais e de maneira refinada como se processam fenômenos naturais podem servir de duas formas principais às sociedades humanas: (1) nos gerando a possibilidade de prever e, quem sabe, evitar catástrofes a partir de um esforço de manejo de populações que residem em faixas litorâneas sujeitas às ações desses eventos no tempo, e (2) nos oferecer subsídios para melhores planejamentos de uso da terra nas faixas litorâneas.

Referências

DRAGANI, W. C., MAZIO, C. A. and NUÑEZ, M. N. Sea level oscillations in coastal waters of the Buenos Aires province, Argentina. Cont. Shelf Res. [online]. 2002, vol. 22, no. 5, pp. 779-790 [viewed 06 april 2017]. DOI: 10.1016/S0278-4343(01)00096-6. Available from: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0278434301000966

INMAN, D., MUNK, W. and BALAY, M. Spectra of low frequency ocean waves along the Argentine shelf. Deep Sea Research (1953) [online]. 1961, vol. 8, no. 3-4, pp. 155-164 [viewed 06 april 2017]. DOI: 10.1016/0146-6313(61)90018-1. Available from: http://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/0146631361900181

MONSERRAT, S., VILIBIĆ, I. and RABINOVICH, A. B. Meteotsunamis: atmospherically induced destructive ocean waves in the tsunami frequency band. Nat. Hazards Earth Syst. Sci. [online] 2006, vol. 6, no. 6, pp. 1035-1051 [viewed 06 april 2017]. DOI: 10.5194/nhess-6-1035-2006. Available from: http://www.nat-hazards-earth-syst-sci.net/6/1035/2006/

PEREZ, I., WALTER, D. Spectral variability in high frequency in sea level and atmospheric pressure on Buenos Aires Coast, Argentina. Braz. j. oceanogr. [online]. 2017, vol. 65, no. 1, pp. 69-78 [viewed 06 april 2017]. DOI: 10.1590/s1679-87592017130506501. Available from: http://ref.scielo.org/5k9wrz

Link externo

Brazilian Journal of Oceanography: <http://www.scielo.br/bjoce>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SANTOS, M. C. O. Tsunamis meteorológicos: devemos nos preocupar com eles? [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2017 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2017/05/22/tsunamis-meteorologicos-devemos-nos-preocupar-com-eles/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation