Tratamento ortodôntico melhora funções de mastigação e deglutição

Por Gustavo Hauber Gameiro, Professor associado do Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, RS, Brasil

Resultados de uma pesquisa realizada na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) demonstrou que a correção das más oclusões com aparelhos fixos pode proporcionar efeitos positivos nos processos de mastigação e deglutição, reforçando que, além de razões estéticas, existem também indicações funcionais para o tratamento ortodôntico. O estudo foi publicado na edição (v. 22, n. 3) do Dental Press Journal of Orthodontics, sob o título “O principal objetivo da mastigação é atingido após o tratamento ortodôntico? Um estudo longitudinal prospectivo”.

O objetivo do estudo era investigar as performances mastigatória e de deglutição em pacientes com má oclusão, antes e após o tratamento ortodôntico, comparando-os com um grupo controle com oclusão normal, equiparado por idade e sexo.

Vinte e três pacientes com má oclusão requerendo tratamento ortodôntico foram incluídos neste estudo prospectivo. Um mês após a remoção dos aparelhos, dezessete pacientes completaram os exames de acompanhamento, e seus dados foram comparados com aqueles de um grupo controle com trinta indivíduos com oclusão normal. A performance mastigatória foi determinada pelo tamanho mediano das partículas do alimento teste Optocal Plus® após 15 ciclos mastigatórios, e três variáveis relacionadas à deglutição foram avaliadas: a) tempo e b) número de ciclos necessários para preparar o alimento teste para deglutição, e c) tamanho mediano das partículas trituradas no momento da deglutição.

No exame inicial, o grupo com má oclusão apresentou uma menor performance mastigatória e não atingiu a redução do tamanho das partículas no momento da deglutição, quando comparado com o grupo controle. Após o tratamento, a performance mastigatória aumentou significativamente no grupo com má oclusão, e a redução do tamanho das partículas no momento da deglutição atingiu o mesmo nível do grupo controle.

Apesar de existirem relatos na literatura sobre os benefícios funcionais induzidos pelo tratamento ortodôntico, o presente estudo foi o primeiro a examinar, de forma longitudinal, os efeitos do tratamento com aparelhos fixos nas performances de mastigação e deglutição utilizando medidas objetivas. Estas análises são necessárias pois pacientes costumam superestimar sua capacidade mastigatória quando avaliados apenas por métodos subjetivos (VAN DER BILT, 2011).

Referência

VAN DER BILT, A. Assessment of mastication with implications for oral rehabilitation: a review. J Oral Rehabil. 2011, vol. 38, no. 10, pp. 754-780 [viewed 25 August 2017]. DOI.: 10.1111/j.1365-2842.2010.02197.x

Para ler o artigo, acesse:

GAMEIRO, G. H., et al. Is the main goal of mastication achieved after orthodontic treatment? A prospective longitudinal study. Dental Press J. Orthod. [online]. 2017, vol. 22, no. 3, pp. 72-78, ISSN: 2177-6709 [viewed 25 August 2017]. DOI: 10.1590/2177-6709.22.3.072-078.oar. Available from: http://ref.scielo.org/f646t3

Link externo

Dental Press Journal of Orthodontics – DPJO: <http://www.scielo.br/dpjo>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

GAMEIRO, G. H. Tratamento ortodôntico melhora funções de mastigação e deglutição [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2017 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2017/09/28/tratamento-ortodontico-melhora-funcoes-de-mastigacao-e-degluticao/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation