Qual o efeito terapêutico do mel na tosse?

Por Luciana Rodriguez, Assessora de Imprensa da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), São Paulo, SP, Brasil

Um grupo de especialistas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) levou o trabalho “O uso do mel de abelha associado ao Ananas comosus no tratamento da tosse irritativa aguda”, publicado no final de 2016, na Revista Paulista de Pediatria, a ser incluído recentemente na Revisão Cochrane. O estudo desenvolvido por Décio Medeiros Peixoto e colaboradores foi uma importante contribuição no sentido de apontar para o efeito terapêutico do mel, inclusive, como alguns trabalhos já tinham tentado demonstrar (ALBERT, 2010; MICELI SOPO, et al., 2015; PAUL, et al., 2004; SHADKAM; MOZAFFARI-KHOSRAVI; MOZAYAN, 2010; SMITH; SCHROEDER; FAHEY, 2008).

O estudo teve como objetivo avaliar a taxa de melhoria imediata da tosse irritativa em pacientes tratados com associação do extrato do Ananas comosus em mel de abelha e compará-la com o uso isolado do mel. Os dados revelaram que as taxas de melhora foram similares entre os grupos levando os pesquisadores a concluir que é possível que haja um efeito terapêutico do mel nas características do muco e da tosse.

Entre os pacientes avaliados, 31 fizeram parte do grupo do extrato e 29 receberam somente mel. Os resultados do estudo mostram que em ambos os grupos houve redução do número de episódios de tosse, assim como do escore de tosse após 30 minutos de administração do medicamento ou do mel. Em ambos os grupos os episódios de tosse reduziram de 3 para apenas 1 vez (período de observação: 10 minutos antes do uso do extrato/mel ou somente do mel isolado e 30 minutos depois do uso). A mudança do escore clínico superior a dois, que poderia indicar melhoria acentuada, ocorreu em apenas cinco pacientes do grupo com o extrato e em apenas um do placebo, ou seja, não houve diferença significativa.

Entre os critérios de inclusão de pacientes no estudo: crianças entre dois e 15 anos, com tosse irritativa há pelo menos 24 horas. Foram excluídos os pacientes com história prévia de doença pulmonar obstrutiva, fibrose cística, neuropatias, cardiopatias, diabetes e imunodeficiências primárias ou secundárias identificáveis. Os pacientes deveriam apresentar tosse aguda em decorrência de infecção viral de vias aéreas superiores, assim considerada pela presença de febrícula ou febre associada à coriza ou secreção, com duração inferior a 72 horas, sem apresentar broncoespasmo.

Referências

ALBERT, R.H. Diagnosis and treatment of acute bronchitis. Am Fam Physician. 2010, vol. 82, pp. 1345-1349, ISSN: 1532-0650 [viewed 17 May 2018]. Avaliable from: https://www.aafp.org/afp/2010/1201/p1345.html

MICELI SOPO, S., et al. Effect of multiple honey doses on non-specific acute cough in children. An open randomised study and literature review. Allergol Immunopathol (Madr) [online]. 2015, vol. 43, no. 5, pp. 449-455, ISSN: 0301-0546 [viewed 17 May 2018]. DOI: 10.1016/j.aller.2014.06.002. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25201759

SHADKAM, M., MOZAFFARI-KHOSRAVI, H. and MOZAYAN, M.R.A. Comparison of the effect of honey, dextromethorphan, and diphenhydramine on nightly cough and sleep quality in children and their parents. J Altern Complement Med [online]. 2010, vol. 16, no. 7, pp. 787-793, ISSN: 1557-7708 [viewed 17 May 2018]. DOI: 10.1089/acm.2009.0311. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20618098

SMITH, S.M., SCHROEDER, K. and FAHEY, T. Over-the-counter (OTC) medications for acute cough in children and adults in ambulatory settings. Cochrane Database Syst Rev [online]. 2008, vol. 8, CD001831, ISSN: 1361-6137 [viewed 17 May 2018]. DOI: 10.1002/14651858.CD001831.pub4. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22895922

PAUL, I.M., et al. Effect of dextromethorphan, diphenhydramine and placebo on nocturnal cough and sleep quality for coughing children and their parents. Pediatrics [online]. 2004, vol. 114, no. 1, e-85-90, ISSN: 1098-4275 [viewed 17 May 2018]. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15231978

Para ler o artigo, acesse

PEIXOTO, D.M., et al. Uso do mel de abelha associado ao Ananas comosus (Bromelin) no tratamento da tosse irritativa aguda. Rev. paul. pediatr. [online]. 2016, vol. 34, no. 4, pp. 412-417, ISSN: 0103-0582 [viewed 17 May 2018]. DOI: 10.1016/j.rppede.2016.04.002. Available from: http://ref.scielo.org/t9924y

Links externos

Revista Paulista de Pediatria – RPP <http://www.scielo.br/rpp>

Revista Paulista de Pediatria <http://www.rpped.com.br/>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

RODRIGUEZ, L. Qual o efeito terapêutico do mel na tosse? [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2018 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2018/05/17/qual-o-efeito-terapeutico-do-mel-na-tosse/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation