Expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente pode causar alterações no tecido periodontal

Por Michelle Sendyk, Pesquisadora, Doutoranda em Ortodontia, Universidade de São Paulo, Departamento de Ortodontia, São Paulo, SP, Brasil

Um estudo conduzido por pesquisadores da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo avaliou pacientes submetidos à expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente (ERMAC) e constatou que o procedimento — que reduz a resistência das suturas e corrige a mordida cruzada posterior em adultos — pode causar alterações no tecido periodontal (ALTUG ATAC; KARASU HÁ; AYTAC, 2006; LAGRAVÈRE; MAJOR; FLORES-MIR, 2006; SIQUEIRA, et al., 2015). Os resultados foram publicados no volume 23, número 1 do Dental Press Journal of Orthodontics (DPJO) sob o título “Periodontal clinical evaluation before and after surgically assisted rapid maxillary expansion”.

Antes do início do tratamento ortodôntico, os 17 participantes do estudo foram submetidos a controle periodontal e orientados e motivados sobre controle efetivo da placa e higiene bucal. Um aparelho expansor Biederman com um parafuso Hyrax de 13 mm foi fabricado e cimentado aos primeiros pré-molares e primeiros molares uma semana antes do procedimento cirúrgico.

Figura 1. Vista oclusal intrabucal mostrando aparelho expansor cimentado.

Para a realização da avaliação periodontal, os pesquisadores analisaram os seguintes parâmetros nos incisivos, primeiros pré-molares e primeiros molares superiores: nível clínico de inserção, recessão gengival, índice de sangramento e quantidade de gengiva inserida, em três tempos distintos: inicial, cinco dias e seis meses após a realização da cirurgia.

Eles observaram aumento significativo no nível clínico de inserção, recessão gengival e sangramento entre as avaliações. Com relação à quantidade de gengiva inserida, os autores observaram diminuição entre os tempos avaliados.

De acordo com os pesquisadores, o trabalho responde a um questionamento muito frequente entre ortodontistas e cirurgiões bucomaxilofaciais sobre as complicações periodontais ocasionadas pela técnica cirúrgica realizada a partir de osteotomia Le Fort I subtotal, com separação da tuberosidade maxilar do platô pterigóide e osteotomia da região anterior da maxila. “A saúde periodontal a longo prazo está relacionada com a inclinação vestibular dos dentes de ancoragem do aparelho expansor e à condição periodontal dos dentes após o tratamento”, explicam no texto.

Durante a ERMAC, se a resistência à abertura da sutura palatina mediana é muito forte, a fratura pode não ocorrer simetricamente. Os profissionais recomendam que, após a cirurgia, radiografias periapicais e oclusais devem ser obtidas para avaliação da linha de fratura. Além disso, os incisivos centrais devem ser cuidadosamente examinados e as profundidades de sondagem comparadas com os valores iniciais. “A inclinação vestibular excessiva dos dentes posteriores pode levar à formação de deiscências ósseas, contribuindo para a recessão gengival”, completam.

Diante dos resultados obtidos, observou-se a necessidade da realização da técnica cirúrgica de forma apropriada com manipulação cuidadosa dos tecidos gengivais.

Referências

ALTUG ATAC, A.T., KARASU H.A. and AYTAC, D. Surgically assisted rapid maxillary expansion compared with orthopedic rapid maxillary expansion. Angle Orthod [online]. 2006, vol. 76, no. 3, pp. 353-359, e-ISSN: 1945-7103 [viewed 8 October 2018]. DOI: 10.1043/0003-3219(2006)076[0353:SARMEC]2.0.CO;2. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16637711

LAGRAVÈRE, M.O., MAJOR, P.W. and FLORES-MIR, C. Dental and skeletal changes following surgically assisted rapid maxillary expansion. Int J Oral Maxillofac Surg [online]. 2006, vol. 35, no. 6, pp. 481-487, ISSN: 0901-5027 [viewed 8 October 2018]. DOI: 10.1016/j.ijom.2006.01.025. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16567079

SIQUEIRA, D.F., et al. Periodontal and dental effects of surgically assisted rapid maxillary expansion, assessed by using digital study models. Dental Press J. Orthod [online]. 2015, vol. 20, no. 3, pp. 58-63, ISSN: 2176-9451 [viewed 8 October 2018]. DOI: 10.1590/2176-9451.20.3.058-063.oar. Available from: http://ref.scielo.org/4fx4y5

Para ler o artigo, acesse:

SENDYK, M., et al. Periodontal clinical evaluation before and after surgically assisted rapid maxillary expansion. Dental Press J. Orthod [online]. 2018, vol. 23, no. 1, pp. 79-86, ISSN: 2176-9451 [viewed 8 October 2018]. DOI: 10.1590/2177-6709.23.1.079-086.oar. Available from: http://ref.scielo.org/2n5tg2

Link externo

Dental Press Journal of Orthodontics – DPJO: <http://www.scielo.br/dpjo>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SENDYK, M. Expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente pode causar alterações no tecido periodontal [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2018 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2018/10/09/expansao-rapida-da-maxila-assistida-cirurgicamente-pode-causar-alteracoes-no-tecido-periodontal/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation