Chocolate diminui lesões em vítimas de primeiro infarto?

Por Vanessa Brauer, Assessora de Imprensa, Sociedade Brasileira de Cardiologia, São Paulo, SP, Brasil

O artigo “Associação entre consumo de chocolate e gravidade do primeiro infarto”, publicado no International Journal of Cardiovascular Sciences, analisou associação entre consumo de chocolate, (KWOK, et al., 2015) lesões coronárias, fatores de risco e gravidade do primeiro infarto agudo do miocárdio (IAM).

Para avaliar a gravidade e complexidade do IAM, três variáveis foram utilizadas: escore Syntax, escore TIMI e volume de sangue bombeado pelo ventrículo esquerdo (LVEF).

As avaliações foram feitas de julho de 2016 a julho de 2018, em 350 pacientes com 59,0 anos ± 11,0 anos. A maioria dos pacientes era do sexo masculino (64,0%) e hipertensos (58,3%) (ADHIKARI; BARAL, 2018). 21,1% consumiam regularmente chocolate. Houve menor prevalência de hipertensão (43,2%% vs. 62,3% p = 0,003), (diabetes mellitus (13,5% vs. 25,7%, p = 0,027) (ASGARY; RASTGAR; KESHVARI, 2018) e tabagismo (24,3% vs. 37,7%, p = 0,032) entre os que consomem chocolate. Por outro lado, foi contatado também maior uso de álcool (40,5% vs. 26,4%, p = 0,018) e drogas (9,5% vs. 3,3%, p = 0,023) entre os que comem chocolate.

A LVEF média entre aqueles que consumiram chocolate (48,7 ± 15,3) não apresentou diferença significativa para aqueles que não consumiram (51,2 ± 13,0), com p = 0,228. “Ou seja, não houve associação entre a quantidade de chocolate consumida e pós-infarto função ventricular e fluxo coronariano após contagem de quadros TIMI. Entre os pacientes que consumiram chocolate, houve correlação negativa entre a quantidade consumida e Syntax (r = -0,296, p = 0,019), caracterizando uma menor complexidade das lesões coronárias em pacientes que consomem mais flavonoides”, conclui Heloyse.

Referências

ADHIKARI, G. and BARAL, D. Clinical profile of patients presenting with acute myocardial infarction. Int J Adv Med. [online]. 2018, vol. 5, no. 2, pp. 228-233, e-ISSN: 2349-3933 [viewed 7 November 2019]. DOI: 10.18203/2349-3933.ijam20181068. Available from: https://www.ijmedicine.com/index.php/ijam/article/view/973

ASGARY, S., RASTGAR, A. and KESHVARI, M. Functional food and cardiovascular disease prevention and treatment: a review. J Am Coll Nutr. [online]. 2018, vol. 37, no. 5, pp. 429-455, ISSN: 0731-5724 [viewed 7 November 2019]. DOI: 10.1080/07315724.2017.1410867. Available from: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/07315724.2017.1410867

KWOK, C.S., et al. Habitual chocolate consumption and risk of cardiovascular disease among healthy men and women. Heart [online]. 2015, vol. 101, no. 16, pp. 1279-1287, e-ISSN: 1468-201X [viewed 7 November 2019]. DOI: 10.1136/heartjnl-2014-307050. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26076934

Para ler o artigo, acesse

DUARTE, H.M., et al. Association between chocolate consumption and severity of first infarction. Int. J. Cardiovasc. Sci. [online]. 2019, ahead of print, ISSN: 2359-4802 [viewed 7 November 2019]. DOI: 10.5935/2359-4802.20190039. Available from: http://ref.scielo.org/5bhr6p

Link externo

International Journal of Cardiovascular Sciences – IJCS: <www.scielo.br/ijcs>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

BRAUER, V. Chocolate diminui lesões em vítimas de primeiro infarto? [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2019 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2019/11/07/chocolate-diminui-lesoes-em-vitimas-de-primeiro-infarto/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation