Author: Ensaio

Como será a aprendizagem na volta às aulas após a pandemia de COVID-19?

O que as evidências científicas têm a nos ensinar sobre as estratégias com menos ou mais chances de sucesso para a aprendizagem na volta às aulas após a pandemia como a que vivemos em 2020? Estudo apresenta potenciais intervenções e suas consequências para auxiliar no retorno ao ensino presencial. Read More →

Os Planos de Carreira e Remuneração de Professores de escolas públicas de educação básica em contexto municipal valorizam o trabalho do professor?

Estudo de caso verificou, ao cotejar os holerites de um professor ao longo de 20 anos com os Planos de Cargos, Carreira e Remuneração (PCRRs), se o trabalho desse profissional foi valorizado, em termos remuneratórios. Em contexto municipal, observou-se que os PCRRs foram instrumentos de valorização remuneratória aliados à titulação e ao tempo de trabalho. Read More →

Que autoridade o docente tem diante dos jovens da Sociedade da Informação?

O estudo se propõe responder de que maneira as tecnologias e a prática docente ante a “Sociedade da Informação” reforçam ou põem em xeque a percepção do professor sobre sua autoridade. O acesso dos estudantes às novas bases informacionais gera sentimentos de perda da autoridade do professor? Read More →

Há violência, exclusão e silêncio entre jovens estudantes universitários: como superam o silêncio que lhes é imposto?

Pesquisa investigou estratégias de superação da lógica violência-exclusão-silêncio imposta a jovens universitários. Processos educativos não promovem o desenvolvimento pleno. Os seis casos estudados revelaram a ausência da pedagogia dialógica e que estratégias de superação são potenciais recursos educacionais transformadores, que levam do discurso à prática, da opressão à esperança. Read More →

Como acontecem as mudanças nos livros de alfabetização do PNLD e quais usos os professores fazem desse recurso em sala de aula?

Estudo analisa as mudanças nos critérios de avaliação dos livros didáticos de alfabetização submetidos ao PNLD e considera como tais mudanças influenciaram na produção e no uso que os professores fazem desse material. Trata-se de um estudo sobre uma política do governo federal de grande repercussão nas práticas docentes. Read More →

O que dizem as pesquisas sobre o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa?

Estudo apresenta uma síntese de 64 trabalhos sobre o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC, do período de 2013 a 2016. Trata-se de uma revisão de literatura sobre uma importante intervenção do Governo Federal na alfabetização dos alunos das escolas públicas brasileiras. Read More →

A escola como organização ideológica e falaciosa neutralidade do Projeto de Lei “Escola sem Partido”

A Pesquisa problematiza o projeto de lei conhecido como “Escola sem Partido”, questionando frontalmente a prática de assédio ideológico que a proposta supostamente combate. Para isso, se apoia teoricamente nas contribuições de Maurício Tragtenberg sobre Ideologia nas Organizações e de Pierre Bourdieu acerca do papel do Estado na vida social. Read More →

O ensino médio no Brasil e a reforma proposta pela MP nº 746: entre motivações e proposições

Que argumentos justificaram a publicação da Medida Provisória nº 746, em setembro de 2016, que instituiu uma proposta de reforma para o ensino médio brasileiro, convertida posteriormente na Lei nº 13.415, em 2017? Que principais alterações foram propostas por essa MP? Essas são as questões que esse texto discute. Read More →

Violências nas escolas: o labirinto tem saída?

Estudo revela que é possível alcançar significativas mudanças quando os professores trocam a metodologia tradicional pelo debate de problemas, projetos, diálogo e afetividade, permitindo o desenvolvimento da subjetividade e protagonismo dos adolescentes. Neste sentido, os resultados da pesquisa apresentam sugestões para alterar a formação de professores. Read More →

Sobre a influência do gênero no ensino e na aprendizagem das ciências

Estudo analisa a proximidade entre as estratégias de aprendizagem preferidas por estudantes, moças e moços, e as estratégias desenvolvidas por docentes, professoras e professores, nas aulas de ciências de 9.º ano.
O estudo infere que, apesar de se registarem algumas diferenças entre moças e moços, estas diferenças se tornam mais acentuadas quando se comparam as preferências manifestadas dentro de cada um destes grupos ou quando se comparam as preferências do grupo de estudantes com as práticas docentes.
Read More →