Doenças autoimunes bolhosas com manifestação em mucosa oral

Por Rani Iani Costa Gonçalo, Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Patologia Oral da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN

A equipe de professores e alunos do Programa de Patologia Oral da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que atua no Serviço de Estomatologia do Departamento de Odontologia da mesma universidade, depara-se, no dia a dia do referido serviço, com pacientes portadores de doenças vesículo-bolhosas, as quais normalmente exibem difícil controle das lesões orais mesmo diante do tratamento instituído. Dessa forma, a equipe vislumbrou a necessidade de compilar dados de tratamento e acompanhamento desses pacientes para que fosse demonstrado ao público os protocolos utilizados nesse serviço. A inovação deste estudo se dá no fato de o mesmo servir como uma ferramenta que auxilia tanto estudantes quanto profissionais da Odontologia a diagnosticar e conduzir casos como os apresentados nesta pesquisa, cujos resultados foram publicados no periódico Revista Gaúcha de Odontologia (RGO) sob o título “Doenças autoimunes bolhosas com manifestação em mucosa oral: estudo retrospectivo e de acompanhamento”.

A amostra compreendeu um total de 36 casos de doenças autoimunes bolhosas, sendo 25 casos de pênfigo vulgar e 11 casos de penfigoide benigno das membranas mucosas, diagnosticados por meio da associação de aspectos clínicos e microscópicos da lesão. É orientado aos pacientes que possuem esse tipo de diagnóstico a manter acompanhamento periódico no Serviço de Estomatologia da UFRN em relação às lesões orais. Além disso, os mesmos são orientados a se manterem em acompanhamento com médico dermatologista e, em casos de penfigoide benigno das membranas mucosas, faz-se necessária também avaliação oftalmológica.

Fonte: Serviço de Diagnóstico Oral do Programa de Pós-graduação em Patologia Oral– UFRN

Evolução clínica de paciente portadora de Pênfigo Vulgar com manifestação em pele e mucosa oral. A e B- Aspecto inicial das lesões antes do tratamento. C e D- Aspecto das lesões 1 meses após a corticoterapia inicial tópica e sistêmica. E e F- Evolução clínica de 1 e 2 anos, respectivamente, após o tratamento inicial, evidenciando melhora significativa das lesões.

As doenças vesículo-bolhosas representam um grupo heterogêneo de dermatoses com manifestações clínicas bastante variáveis. Dentre essas doenças, destacam-se o pênfigo vulgar e o penfigoide benigno das membranas mucosas, as quais se caracterizam pela produção de autoanticorpos que vão se dirigir contra constituintes responsáveis pela adesão entre as células, manifestando-se clinicamente como bolhas e ulcerações na pele e/ou nas superfícies mucosas (MURRELL, et al., 2015; RAMOS-E-SILVA; FERREIRA; JACQUES, 2011). Essas mucodermatoses têm sido alvo de intensa investigação por exercerem importantes impactos na qualidade de vida dos pacientes, uma vez que pode acarretar em quadros de dores e dificuldades durante a alimentação e fonação, a depender da extensão das ulcerações (SULIMAN, et al., 2012).

A realização de estudos que se baseiam na publicação de dados em relação ao diagnóstico, características clínicas, acompanhamento e tratamento de pacientes portadores dessas doenças autoimunes bolhosas é de suma importância, uma vez que possibilitam aprofundar os conhecimentos acerca das condutas clínicas adotadas em diversos serviços especializados.

Referências

MURRELL, D. F., et al. Definitions and outcome measures for mucous membrane pemphigoid: Recommendations of an international panel of experts. J Am Acad Dermatol [online]. 2015, vol. 72, no. 1, pp. 168-174, ISSN: 0190-9622 [viewed 7 June 2018]. DOI: 10.1016/j.jaad.2014.08.024. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25443626

RAMOS-E-SILVA, M., FERREIRA, A. and JACQUES, C.M.C. Oral involvement in autoimmune bullous diseases. J Clin Dermatol [online]. 2011, vol. 29, no. 4, pp. 443-454, ISSN: 1179-1888 [viewed 7 June 2018]. DOI: 10.1016/j.clindermatol.2011.01.015. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21679873

SULIMAN, N.M., et al. Influence of oral mucosal lesions and oral symptoms on oral health related quality of life in dermatological patients: a cross sectional study in Sudan. BMC Oral Health [online]. 2012, no. 12, pp. 19, ISSN: 1472-6831 [viewed 7 June 2018]. DOI: 10.1186/1472-6831-12-19. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22768994

Para ler o artigo, acesse

GONÇALO, R.I.C., et al. Doenças autoimunes bolhosas com manifestação em mucosa oral: estudo retrospectivo e de acompanhamento. RGO, Rev. Gaúch. Odontol. [online]. 2018, vol. 66, no. 1, pp. 42-49, ISSN: 1981-8637 [viewed 7 June 2018]. DOI: 10.1590/1981-863720180001000063368. Available from: http://ref.scielo.org/vrm95y

Link externo

Pênfigo vulgar <https://msdmnls.co/2Idv0qT>

Penfigoide benigno das membranas mucosas <https://msdmnls.co/2Gpj4lt>

RGO – Revista Gaúcha de Odontologia: <http://www.scielo.br/rgo>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

GONÇALO, R.I.C. Doenças autoimunes bolhosas com manifestação em mucosa oral [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2018 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2018/06/07/doencas-autoimunes-bolhosas-com-manifestacao-em-mucosa-oral/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation