Membranas podem ser utilizadas para recuperar proteínas de soro de leite?

Por Juliana Steffens, Professora/pesquisadora, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Erechim, RS, Brasil

Os pesquisadores tinham como objetivo avaliar o processo de ultrafiltração na recuperação dos constituintes do soro de leite e, para isso, conduziram planejamentos fatoriais sequenciais com amostras, utilizando membrana de 100kDa e variando a temperatura (5 a 40ºC), a pressão (1 a 3 bar). Baseados nos melhores resultados, eles realizaram experimentos com membranas de 50kDa e 10kDa. A retenção de proteínas com a membrana de 50kDa foi cerca de três vezes maior se comparada à membrana de 100kDa. O concentrado obtido por membrana de 10kDa, 10ºC e 2 bar mostrou uma retenção média de proteína de 80%, maior solubilidade proteica, estabilidade da emulsão e identificação das frações β-lactoglobulina (18.3kDa) e α-lactalbumina (14.2kDa). Os resultados mostram, portanto, que o uso de membranas de 50kDa e 10 kDa são alternativas recomendáveis industrialmente à concentração de proteínas de soro de leite. Algumas referências para o desenvolvimento do presente estudo foram utilizadas como Baldasso, et al. (2016), Macedo, et al. (2015) e Abismaïl, et al. (2000).

Segundo a pesquisadora Juliana Steffens, a importância da pesquisa está em mostrar que o uso de membranas é uma técnica eficaz para produzir concentrações de proteínas de soro de leite. “O soro de queijo, por exemplo, que é um subproduto da produção de queijo pode ser concentrado, a partir do uso de membranas. Podemos recuperar proteínas que têm importantes propriedades nutricionais e funcionais”, comenta ela. Essas proteínas podem ser incorporadas em produtos de interesse, aumentando, assim, o seu valor nutricional.

Para Juliana, a inovação da pesquisa está no uso de membranas para concentração de proteína, feitas num processo sem aplicar fontes de calor. Em processos tradicionais, como a evaporação, as proteínas acabam sendo desnaturadas, o que prejudica as suas propriedades nutricionais e funcionais. No artigo “Concentração de proteínas de soro por ultrafiltração e estudo das propriedades funcionais” publicado na Ciência Rural (vol. 48, no. 5), pode-se encontrar a pesquisa na íntegra.

Referências

ABISMAÏL, B., et al. Emulsification processes: on-line study by multiple light scattering measurements. Ultrasonics Sonochemistry. 2000, vol. 7, no. 4, pp. 187-192, ISSN: 1350-4177 [viewed 24 July 2018]. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11062874

BALDASSO, C., et al. Whey fractionation through the membrane separation process. Separation Science and Technology [online]. 2016, vol. 51, no. 11, pp. 1862-1871, eISSN: 1520-5754 [viewed 24 July 2018]. DOI: 10.1080/01496395.2016.1188115. Available from: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/01496395.2016.1188115?journalCode=lsst20

MACEDO, A., et al. Assessment of the performance of three ultrafiltration membranes for fractionation of ovine second cheese whey. International Dairy Journal [online]. 2015, vol. 48, pp. 31-37, ISSN: 0958-6946 [viewed 24 July 2018]. DOI: 10.1016/j.idairyj.2014.12.003. Available from: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0958694614002556?via%3Dihub

Para ler o artigo, acesse

ILTCHENCO, S., et al. Concentração de proteínas de soro por ultrafiltração e estudo das propriedades funcionais. Cienc. Rural [online]. 2018, vol. 48, no. 5, e20170807, ISSN: 0103-8478 [viewed 24 July 2018]. DOI: 10.1590/0103-8478cr20170807. Available from: http://ref.scielo.org/4x8tqg

Link externo

Ciência Rural – CR: <http://www.scielo.br/cr>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

STEFFENS, J. Membranas podem ser utilizadas para recuperar proteínas de soro de leite? [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2018 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2018/07/24/membranas-podem-ser-utilizadas-para-recuperar-proteinas-de-soro-de-leite/

 

One Thought on “Membranas podem ser utilizadas para recuperar proteínas de soro de leite?

  1. Excelente artigo! Pesquisa muito interessante!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation