O processamento de imagens pode auxiliar na determinação do vigor das sementes?

Por Maria Luiza De Grandi, jornalista do periódico Ciência Rural e Gizele Ingrid Gadotti, Professora adjunta , Universidade Federal de Pelotas, Centro de Engenharias, Pelotas, RS, Brasil

O vigor das sementes das plantas pode ser determinado ao observar as características biofísicas do vegetal em questão, como por exemplo, a determinação da parte aérea e comprimento das raízes de plântulas, de acordo com metodologia descrita por Nakagawa (1999). Para aumentar a precisão dos resultados baseados nos padrões biofísicos das plantas, pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) verificaram a viabilidade do processamento digital de imagens na mensuração de plântulas de arroz e sua potencial utilização como teste de vigor em sementes. O artigo “Determinação do vigor de sementes de arroz através do processamento de imagens de plântulas” foi publicado no periódico Ciência Rural (vol. 49, no. 8).

O experimento foi realizado no Laboratório Didático de Análise de Sementes, localizado no Capão do Leão, no interior do Rio Grande do Sul, utilizando sementes de oito cultivares de arroz (Irga 424, Puitá Inta CL, BRS Esmeralda, SCS 116, Guri Inta CL, BRS Pampa, BRSGO Serra Dourada e Olimar). Para determinar as medidas da parte aérea e de raízes de plântulas de arroz a fim de classificar as sementes em níveis de vigor, foi utilizada uma ferramenta de processamento de imagens (FPI). Os resultados obtidos com o FPI foram correlacionados com outros testes de qualidade por correlação de Pearson.

De acordo com a pesquisadora Gizele Ingrid Gadotti, a medição de comprimento de raiz e parte aérea pode ser realizada através de processamento de imagens facilmente. “O processamento de imagens é algo da ciência da computação que está sendo trazido para as ciências agrárias com resultados muito significativos. Na área de sementes, em específico na área de análise de sementes há poucos trabalhos. Os softwares existentes são necessárias licenças e esse trabalho possui sua rotina aberta”, explica a pesquisadora. A pesquisa auxilia os laboratórios de sementes e pesquisadores que utilizam do método em questão a aperfeiçoar o tempo e obter resultados mais fidedignos através do processamento de imagens.

Referência

NAKAGAWA, J. Testes de vigor baseados no desempenho das plântulas. In: KRZYZANOWSKI, F.C., VIEIRA, R.D. and FRANÇA-NETO, J.B. (ed.) Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999.

Para ler o artigo, acesse

BRUNES, A.P., et al. Determinação do vigor de sementes de arroz através do processamento de imagens de plântulas. Cienc. Rural [online]. 2019, vol. 49, no. 8, e20180107, ISSN: 0103-8478 [viewed 16 October 2019]. DOI: 10.1590/0103-8478cr20180107. Available from: http://ref.scielo.org/bnpkd8

Links externos

Ciência Rural – CR: <http://www.scielo.br/cr>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

DE GRANDI, M.L. and GADOTTI, G.I. O processamento de imagens pode auxiliar na determinação do vigor das sementes? [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2019 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2019/10/16/o-processamento-de-imagens-pode-auxiliar-na-determinacao-do-vigor-das-sementes/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation