Você sabia que é possível determinar a qualidade do solo por meio de infravermelho?

Por Maria Luiza De Grandi, Jornalista do periódico Ciência Rural, Santa Maria, RS, Brasil e Gerson L. Drescher, Pós-Doutorando, Universidade de Arkansas, Fayetteville, Arkansas, EUA

A argila e a matéria orgânica do solo (MOS) são componentes do solo que frequentemente são utilizadas na avaliação da fertilidade do solo e recomendação de fertilizantes às culturas. Os reagentes utilizados na determinação dos teores de argila e MOS apresentam riscos à saúde daqueles que o manuseiam caso não sejam utilizados equipamentos de proteção apropriados e requerem um descarte adequado. Pesquisadores da Universidade Federal de Santa Maria em parceria com a Curtin University, da Austrália, no artigo “Predição dos teores de matéria orgânica e argila do solo por espectroscopia no infravermelho próximo – NIRS”, publicado na revista Ciência Rural (vol. 50, no. 1), apresentaram a técnica analítica da espectroscopia no infravermelho próximo (Near Infrared Spectroscopy – NIRS) como estratégia viável e sustentável para fazer a contagem dos teores de argila e MOS em laboratórios de análise de solos.

Grande parcela dos processos de análise do solo envolve a utilização de metodologias complicadas e/ou que fazem uso de reagentes químicos. (JACONI et al., 2019). Foram utilizadas 400 amostras de solos com de MOS e argila para geração de uma curva de calibração no infra-vermelho. A argila foi determinada pelo método do densímetro e a MOS por meio da solução sulfocrômica. Os resultados do NIRS apresentaram elevada correlação com os teores de argila e MOS determinados pelos métodos convencionais dos laboratórios de rotina (densímetro e solução sulfocrômica, respectivamente).

De acordo com o pesquisador Gerson Drescher, os resultados indicam que a calibração do modelo de predição pode ser realizada desde que seja mantida certa semelhança na matriz entre as amostras do banco de calibração com as amostras a serem analisadas. “Cabe salientar que o modelo de predição não foi suficientemente adequado para estimar amostras desconhecidas que apresentavam uma matriz muito diferente das amostras utilizadas para a calibração, sendo esse o desafio que ainda persiste para utilização do NIRS em grande escala pelos laboratórios de análises de solos.”, acrescenta Gerson.

A pesquisa traz a inovação para os trabalhos de levantamento de solos para fim de mapeamento. “Apenas uma parte das amostras poderá ser analisado pelos métodos tradicionais e gerar uma curva de calibração específica para o grupo de amostras da área do levantamento e estimar as propriedades do restante das amostras pelo NIRS, economizando tempo e recursos com as análises.”, conclui Gerson.

Referência

JACONI, A. et al. Near infrared spectroscopy as an easy and precise method to estimate soil texture. Geoderma [online]. 2019, vol. 337, pp. 906-913, ISSN: 0016-7061. DOI: 10.1016/j.geoderma.2018.10.038. Available from: https://www.sciencedirect.com/journal/geoderma/vol/337/suppl/C

Para ler o artigo, acesse

LAZZARETI, L.S., et al. Predição dos teores de matéria orgânica e argila do solo por espectroscopia no infravermelho próximo – NIRS. Cienc. Rural [online]. 2020, vol.50, no.1, ISSN: 1678-4596. DOI: 10.1590/0103-8478cr20190506. Available from: http://ref.scielo.org/73768y

Links externos

Ciência Rural – CR: <http://www.scielo.br/cr>

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

DE GRANDI, M.L. and DRESCHER, G.L. Você sabia que é possível determinar a qualidade do solo por meio de infravermelho? [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2020 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2020/04/22/voce-sabia-que-e-possivel-determinar-a-qualidade-do-solo-por-meio-de-infravermelho/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation