Mais tempero no canteiro, mais frutas, legumes e verduras à mesa

Por Fabio da Silva Gomes, Assessor Regional de Nutrição da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde, Washington DC, USA

Preocupados em melhorar a alimentação de populações que vivem em maior adversidade, a Embrapa, o Instituto de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva e as Secretarias de Educação e Saúde da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, junto com vários outros parceiros locais, decidiram desenvolver uma estratégia para promover o consumo de frutas, legumes e verduras em comunidades de baixa renda da Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro. Dentre as várias ações, foram distribuídas mudas e sementes de temperos e hortaliças, e com o incentivo dos agentes comunitários de saúde, muitas famílias que não cultivavam nada em casa, plantaram as sementes e mudas que receberam. Um ano e meio depois, famílias que plantaram as sementes e mudas passaram a adquirir mais frutas, legumes e verduras.

É o que revela o estudo “Efeito do cultivo de hortas domiciliares sobre a disponibilidade domiciliar de frutas e hortaliças” publicado pelos pesquisadores Fabio Gomes, Gulnar Azevedo e Inês Rugani, na Revista de Nutrição (v. 30, n. 2).

O estudo analisou a aquisição de alimentos antes e um ano e meio depois do desenvolvimento das ações de incentivo e apoio ao consumo de frutas, legumes e verduras em comunidades de baixa renda da Zona Oeste da Cidade do Rio de Janeiro. Durante esse período (abril 2007 a novembro de 2008) foram desenvolvidas ações nas comunidades, em escolas, em quitandas, sacolões e outros pontos de venda de alimentos, e junto às famílias, com apoio das equipes de saúde da família, de professores da rede pública municipal de ensino, e de organizações locais que atuam promovendo o cultivo de hortas urbanas. Ao fim desse ano e meio, quando os pesquisadores compararam famílias que viviam em condições similares e foram igualmente expostas às atividades desenvolvidas, descobriram que aquelas que não cultivavam nada antes e que plantaram as mudas ou sementes entregues pelo projeto, passaram a adquirir mais frutas, legumes e verduras que as famílias que não receberam mudas ou que as receberam, mas não as plantaram.

A cada dia, mais pessoas têm buscado resgatar o cultivo de pequenas hortas. Seja em casa, num apartamento, na escola, na comunidade. Seja num pequeno canteiro, num vasinho, numa lata ou caixa. Seja um coentro, uma salsinha, uma cebolinha, um alecrim. A horta soma ao reconhecimento do valor dos alimentos, do seu cultivo, de seu preparo e de sua partilha à mesa. Dedicar-se ao cultivo de uma semente, uma muda, acompanhando-a crescer, usando-a para temperar um prato que vamos preparar, nos ajuda a resgatar o encanto pelos alimentos e pela comida que cozinhamos e partilhamos dia após dia. Quanto mais atenciosos e dedicados aos alimentos e à comida de verdade, aquela preparada em casa com alimentos de verdade, melhor comemos.

Algumas pesquisas prévias já haviam concluído que o cultivo de hortas em escolas, por exemplo, ajuda a melhorar os hábitos alimentares de crianças, mas este estudo revelou pela primeira vez que o ato de plantar uma muda ou semente em casa pode ajudar até mesmo pessoas que vivem em situações mais adversas de vida a valorizar mais alimentos de verdade, como as frutas, legumes e verduras (FARIAS, 2014; GOMES; SILVA; CASTRO, 2017).

Referencias

FARIAS, S. C., et al. Impact assessment of an intervention on the consumption of fruits and vegetables by students and teachers. Rev. Nutr. [online]. 2014, vol. 27, no. 1, pp. 55-65 [viewed 29 June 2017]. DOI: 10.1590/1415-52732014000100006. Available from: http://ref.scielo.org/c5yrgh

GOMES, F. S., SILVA, G. A. and CASTRO, I. R. R. Household purchase of sodas and cookies reduces the effect of an intervention to promote the consumption of fruits and vegetables. Cad. Saúde Pública [online]. 2017, vol. 33, no. 3, e00023316 [viewed 29 June 2017]. DOI: 10.1590/0102-311×00023316. Available from: http://ref.scielo.org/4dn3vc

Para ler o artigo, acesse:

GOMES, F. S., SILVA, G. A. and CASTRO, I. R. R. Efeito do cultivo de hortas domiciliares sobre a disponibilidade domiciliar de frutas e hortaliças. Rev. Nutr. [online] 2017, vol. 30, no. 2, pp. 245-260 [viewed 29 June 2017]. DOI: 10.1590/1678-98652017000200009. Available from: http://ref.scielo.org/23vmfz

Links externos

Cultivar, cozinhar e consumir [online]. Instituto de Nutrição Annes Dias, 2012 [viewed 29 June 2017]. Available from: http://inad-smsdc.blogspot.com.br/2012/07/cultivar-cozinhar-e-consumir.html

Revista de Nutrição – RN: <http://www.scielo.br/rn>

OLIVEIRA, S. P., et al. Promoção do consumo de frutas, legumes e verduras junto a comunidades atendidas pelo Programa Saúde da Família (PSF) e Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS): diagnóstico inicial. Brasília: Embrapa Agroindústria de Alimentos. 2008 [viewed 29 June 2017]. Available from: http://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/417001/promocao-do-consumo-de-frutas-legumes-e-verduras-junto-a-comunidades-atendidas-pelo-programa-saude-da-familia-psf-e-programa-de-agentes-comunitarios-de-saude-pacs-diagnostico-inicial

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

GOMES, F. S. Mais tempero no canteiro, mais frutas, legumes e verduras à mesa [online]. SciELO em Perspectiva | Press Releases, 2017 [viewed ]. Available from: https://pressreleases.scielo.org/blog/2017/07/12/mais-tempero-no-canteiro-mais-frutas-legumes-e-verduras-a-mesa/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Post Navigation