Category: Ciências Humanas

O que podem dizer os apelidos sobre a realidade escolar?

Pesquisa realizada em escolas lusas e brasileiras mostra que os apelidos dão conta do modo como as identidades juvenis se constroem em contexto escolar. Além disso, os apelidos revelam faces ocultas da vida escolar, como manifestações de racismo e assédio ou bullying sexual, para além de identificarem brechas geracionais no uso das novas tecnologias. Read More →

Violências nas escolas: o labirinto tem saída?

Estudo revela que é possível alcançar significativas mudanças quando os professores trocam a metodologia tradicional pelo debate de problemas, projetos, diálogo e afetividade, permitindo o desenvolvimento da subjetividade e protagonismo dos adolescentes. Neste sentido, os resultados da pesquisa apresentam sugestões para alterar a formação de professores. Read More →

Que contribuições a classificação de cor ou raça da população utilizada pelo IBGE pode trazer ao debate sobre Ação Afirmativa no Brasil?

Uma das principais questões para a implantação de ações afirmativas no Brasil diz respeito às dificuldades em definir a população-alvo das políticas. Diversos autores reconhecem este fato, que inclui usos e percepções de categorias étnico-raciais. O estudo apresenta e discute a experiência histórica construída pelo IBGE a respeito de uma classificação racial da população brasileira, seus pressupostos, abordagens, categorias e limites para embasar o desenho de políticas públicas. Read More →

Quais motivos levam as reinternações psiquiátricas?

Reinternações psiquiátricas frequentes, também conhecido como “fenômeno da porta giratória”, caracterizam-se por repetidas e frequentes internações em pouco tempo após alta psiquiátrica. Diante desse cenário é importante compreender os fatores ou os aspectos que contribuem para ocorrência do fenômeno. Assim, foi realizada uma revisão da literatura para auxiliar profissionais da saúde mental no entendimento da questão. Read More →

Produção e cultura são temas de destaque no periódico do Museu Goeldi

Os recursos naturais da Amazônia são alvo da exploração por razões de subsistência há séculos. Bens como a borracha e as essências aromáticas como o cumaru permanecem na pauta da região, em paisagem marcada por populações ancestrais e por pressão demográfica cada vez maior. Estudos no Brasil e na Venezuela revelam padrões produtivos distintos e o conflito perene entre conservação e consumo. Read More →

O que Paulo Freire tem a ver com a educação superior?

Educação e Pesquisa publica em seu volume contínuo do ano de 2018, artigo inédito do professor Celso de Rui Beisiegel, falecido em novembro de 2017. Além do que, provavelmente, foi o último trabalho escrito pelo Professor, sobre a educação popular e ensino superior visto pela perspectiva de Paulo Freire. Além disso, outro estudo faz uma homenagem as contribuições de alguns itinerários do pesquisador. Read More →

A Grande Aceleração: o sonho desenvolvimentista e a apropriação dos recursos naturais brasileiros

O segundo dossiê Varia História do ano de 2018 apresenta, sob o ponto de vista de diferentes historiadores, uma análise sobre a Grande Aceleração brasileira, fenômeno ocorrido no Brasil a partir da primeira metade do século XX e caracterizado pelo grande desenvolvimento industrial no país. Esse processo abriu as portas para a exploração econômica dos bens naturais brasileiros, contribuindo para uma vasta degradação ambiental. Read More →

O uso da tecnologia e a observação de professores: é possível pensar em aprendizagens?

Na contemporaneidade, o grande volume e a profusão de informações nos meios digitais devem ser considerados quando se pensa no processo de ensino aprendizagem? Nesse sentido, torna-se emergente construir e a buscar evidências sobre estratégias de aprendizagem utilizadas por professores e as que eles observam que os seus alunos adotam quando usam as tecnologias da mídia clássica ou on-line. Read More →

Clínica transcultural: migração e exílio

Frente aos desafios propostos pelos crescentes fluxos migratórios atuais, o estudo apresenta um relato de atendimento clínico diferenciado, segundo um enquadre transcultural. Tendo em vista que famílias desenraizadas podem ter dificuldades em lidar com o sofrimento em uma nova terra, propõe-se uma leitura transcultural do sintoma, associando tradições, representações e etiologias culturais a uma técnica terapêutica específica. Read More →

Autoeficácia docente: escala de avaliação específica para professores de alunos com autismo

Estudo discute a percepção de autoeficácia docente em relação a sua prática profissional na escolarização de alunos com autismo. Para tal, o texto apresenta indicadores de equivalência semântica resultantes do processo de tradução e adaptação transcultural da escala Autism Self-Efficacy Scale for Teachers (ASSET) para a língua portuguesa do Brasil. Certamente novos estudos precisam ser realizados, mas o texto traz importante contribuição científica para a área de Educação Especial. Read More →