Category: Ciências Humanas

Sobre a influência do gênero no ensino e na aprendizagem das ciências

Estudo analisa a proximidade entre as estratégias de aprendizagem preferidas por estudantes, moças e moços, e as estratégias desenvolvidas por docentes, professoras e professores, nas aulas de ciências de 9.º ano.
O estudo infere que, apesar de se registarem algumas diferenças entre moças e moços, estas diferenças se tornam mais acentuadas quando se comparam as preferências manifestadas dentro de cada um destes grupos ou quando se comparam as preferências do grupo de estudantes com as práticas docentes.
Read More →

Vamos falar da (contra) reforma do ensino médio?

O debate sobre a implantação e os efeitos da Lei 13.415/17 que reestrutura o ensino médio brasileiro está na ordem do dia. Para além da discussão sobre o seu conteúdo, o artigo procura situar sua gênese nas tensões, avanços e recuos das políticas educacionais para o ensino médio brasileiro e lança questões sobre seus impactos na relação dos jovens com esse nível de ensino. Read More →

Qual a prevalência de dependência de internet entre adolescentes brasileiros?

Observou-se que 24% e 10% dos estudantes de escolas públicas e particulares, respectivamente, foram classificados como dependentes de internet. Além disso, 82% dos estudantes das escolas particulares afirmaram que os pais não fornecem nenhum tipo de limite para o uso da internet. Entre aqueles de escolas públicas, este número foi de 60%. Read More →

Por que alguns temas permanecem no debate feminista?

Comemorando 26 anos de publicação, o periódico Revista Estudos Feministas (REF) apresenta um variado debate, que inclui gênero e interseccionalidades, história das mulheres e estudos feministas. Diante de algumas temáticas recorrentes em seu conteúdo ao longo do tempo, questionamos – o que temos a comemorar? Read More →

A atuação de professores de Educação Física com alunos portadores de deficiência auditiva

O estudo analisou o uso de estratégias de professores de Educação Física no Ensino Fundamental (1° ao 5° ano) para promover a participação de alunos com deficiência auditiva nas mesmas atividades que os demais alunos da turma. Os autores concluíram que as estratégias de sucesso, ou seja, ações que visaram promover a participação em aula, foram ações que tinham uma finalidade voltada ao ensino; que atingiram a funcionalidade do aluno com deficiência auditiva; e, que respeitaram as características, as necessidades e as potencialidades desse aluno. Read More →

Psicanálise e atualidade: teoria, clínica e cultura

O número 2 de 2018 do periódico Ágora aborda problemáticas fundamentais da atualidade como o racismo e a destituição do poder familiar, além de questões mais diretamente ligadas à clínica de casos graves como a anorexia, a psicopatia e a esquizofrenia. Além disso, implicações teóricas e éticas são extraídas da obra de Freud – por exemplo, a esfera transgressora do humor –, e de Lacan, como a pluralização dos Nome-do-pai. Read More →

A radicalidade do desamparo de mães refugiadas

O desafio enfrentado por pesquisadoras na elaboração de um modelo de atendimento psicológico a mães africanas recentemente refugiadas no Brasil expôs tanto a necessidade de um programa de capacitação da equipe técnica quanto a falta de hospitalidade de brasileiras em um alojamento institucional para mães em situação de vulnerabilidade social. Read More →

A cruzada moral contra os direitos humanos no Brasil

Com oito artigos inéditos, “Quem tem medo de Judith Butler”, tema de dossiê organizado por Richard Miskolci e Pedro Paulo Pereira, em cadernos pagu (n. 53), apresenta estudos que buscam reconstituir e analisar a cruzada moral contra o avanço dos direitos sexuais e reprodutivos no Brasil. Read More →

O feminino em movimento: as viagens de Nísia Floresta e a busca por liberdade de gênero

A trajetória de Nísia Augusta Floresta (1810-1885) como escritora e viajante é tema do artigo publicado pela historiadora Ludmila de Souza Maia no número 64 de Varia Historia. A autora, ao analisar relatos de viagem produzidos por Nísia Floresta entre 1856 e 1872, mostra como a viagem foi uma experiência libertadora, capaz de relativizar as rígidas normas de gênero e de moralidade vigentes na sociedade burguesa e patriarcal do século XIX. Read More →

Cultura ancestral para entender a Amazônia de ontem e de hoje

Arqueologia e saúde indígena são tema de dois artigos em destaque da primeira edição do ano do Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas. Com uma trajetória centenária, o Boletim publica resultados de pesquisas com foco em Antropologia, Arqueologia e Linguística na Amazônia. Read More →