É a partir da infância que se constrói a longevidade

O intenso e rápido crescimento e desenvolvimento do ser humano na infância e na adolescência se conectam, de forma inexorável, ao processo de envelhecimento no que se refere aos processos cognitivos, à necessidade de manutenção das atividades físicas e cerebrais prévias e, também, em relação ao declínio de algumas funções. Em ambas as fases da vida a dependência e a vulnerabilidade são marcantes, demandando cuidado e apoio social para preservação da qualidade de vida e saúde. Read More →

Como viabilizar a produção de energia (biodiesel) e a recuperação de materiais (biochar) nas áreas urbanas?

A eliminação segura do lodo de esgoto é uma das questões mais urgentes no ciclo de tratamento de águas residuais. As opções mais usadas no momento são: no aterro, na agricultura, na incineração ou co-incineração, na produção industrial de tijolos, nos asfaltos e no concreto. Read More →

Importância da Odontologia Hospitalar: problemas bucais podem causar complicações em paciente hospitalizados

O cirurgião-dentista deve ser um profissional permanente na equipe multiprofissional dos hospitais. A atenção odontológica aos pacientes hospitalizados contribui efetivamente para a recuperação desse indivíduo. A presença do cirurgião-dentista em hospital pode evitar complicações bucais que repercutem na recuperação geral do paciente. Devido ao preconceito referente à prática odontológica no ambiente hospitalar, ocorre uma dificuldade ao atendimento integral do paciente em ambiente hospitalar. Read More →

Síndrome da fragilidade, antidepressivos e a reflexão de gestores e profissionais sobre as ILPIs

A Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia (RBGG) inicia 2018 com um número bastante rico de temas. Dois artigos, no entanto, mereceram destaque nesta edição: um sobre a relação entre a síndrome de fragilidade e o uso de antidepressivos e outro sobre as dimensões atribuídas às Instituições de Longa Permanência do Idoso (ILPIs) por gestores e profissionais. Read More →

Os olhares de Eugène Sue e os folhetins na Buenos Aires do século XIX

Pesquisa apresenta os folhetins em circulação nos periódicos argentinos a partir da década de 1840 e busca refletir sobre a recepção, circulação e comercialização editorial deste gênero na região rio-platense. Como resultado do boom da literatura industrial, como ficaram conhecidos esses folhetins, Buenos Aires viveu uma especulação editorial sem precedentes. Read More →

Corpo, Imagem, Educação: novas perspectivas em tempos de incertezas

A Revista Brasileira de Estudos da Presença apresenta em seu volume 8, número 2, a seção temática Corpo, Imagem, Educação, além de textos de outros temas. O periódico oferece, neste número, artigos de pesquisadores do Brasil, da França e da Argentina. Trata-se de trabalhos inéditos nos quais se explora, principalmente, a imagem no mundo contemporâneo e, a partir disso, sua articulação com os investimentos sobre os corpos, com a Educação, com a política, com a juventude, além de uma série de outros temas. Read More →

Novembro Azul, PSA e campanhismo na saúde dos homens brasileiros

Os meses coloridos têm um forte apelo na mídia e em instituições de saúde. Mas será mesmo que essas campanhas de conscientização e alerta sobre determinadas doenças tem fundamentos de acordo com a Medicina Baseada em Evidência? Alertar a população sobre os riscos de sobrediagnóstico e sobretratamento do PSA e toque retal propagados pelo Novembro Azul também deve ser feito, não apenas sobre a doença e taxas de mortalidade, como todo ano são divulgados. Read More →

Normatividade, instituições e teoria psicanalítica: a psicanálise e suas inserções

O primeiro número de 2018 de Ágora: Estudos em Teoria Psicanalítica apresenta diferentes presenças da psicanálise, seja ela articulada ao campo da cultura e da norma – em que são pensadas temáticas como a feiura e o gênero –, ao espaço das instituições (por exemplo, universidade, hospital e escola), ou ainda, dentro de uma perspectiva de pesquisa teórico-conceitual que investiga noções como: a transferência, o sujeito e a pulsão. Read More →

Como nossas políticas públicas vêm sendo comunicadas? Podemos falar em eficiência e eficácia?

Estudo cria e testa um modelo de avaliação da comunicação governamental alicerçado nos pressupostos teóricos do campo. O modelo foi aplicado à análise da Política Nacional de Resíduos Sólidos, investigando municípios de Minas Gerais. Read More →

Ética e Estética têm a ver com Educação?

O que identifica Ética e Estética é o fundamento polissêmico da linguagem que as constitui, em contraposição à linguagem monossêmica da Ciência. Assim, encontra-se uma interpretação da Modernidade e da Pós-modernidade e os modos da Educação, tentando superar uma visão monossêmica desta, passa-se a pensar nas possibilidades daquilo que se pode chamar de polissemia escolar. Read More →